Brasil segue como país com maior número de pessoas LGBT+ assassinadas

Publicado em 31/01/2023 - 13:35 Por Ana Mary Cavalcante - Repórter da Rádio Universitária FM - Fortaleza

O número de pessoas LGBT+ assassinadas no Brasil em 2022 mantém o país no topo mundial entre aqueles que realizam pesquisas sobre esse tipo de violência. Foram 242 homicídios - ou uma morte a cada 34 horas -, além de 14 suicídios. O levantamento é do Grupo Gay da Bahia, realizado a partir de notícias publicadas nos meios de comunicação.

A pesquisa é feita há 43 anos e revela a cultura do ódio contra a população LGBT+ na sociedade brasileira, avalia Toni Reis, diretor-presidente da Aliança Nacional LGBTI+ e da Associação Brasileira de Famílias Homotransafetivas:

“O que tem agravado a violência contra a nossa comunidade e a discriminação são os discursos extremistas - tantos os discursos conservadores como os discursos religiosos fundamentalistas. E isso vai criando um caldo de uma cultura LGBTIfóbica, que muitas vezes o assassino acaba se justificando falando: ‘eu estou matando uma pessoa abominável, que Deus quer que eu faça isso’. Inclusive isso é o depoimento de muitos assassinos”.

Toni Reis destaca a impunidade como outra marca da violência: “Nós temos em torno de 5% a 10% que são elucidados. Não há uma investigação científica, com técnicas de investigação. A impunidade gera muito mais violência”

O levantamento do Grupo Gay da Bahia mostra também que as regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste têm praticamente o dobro de mortes LGBT+ em relação à média registrada nas regiões Sul e Sudeste. O Nordeste continua sendo a região mais insegura para a população LGBT+, concentrando 43,3% das mortes violentas. E Fortaleza está entre as dez cidades brasileiras com mais casos de mortes violentas de LGBT+, em números absolutos.

Para Toni Reis, da Aliança Nacional LGBTI+, fortalecer a cidadania é fundamental para o enfrentamento da LGBTfobia no Brasil: “Tanto no âmbito nacional quanto no âmbito estadual, é ter o tripé da cidadania bem organizado. Que é ter uma coordenação, ter um plano e que tenha um conselho para fazer o diálogo com a sociedade. E que a gente possa também estar criando um sistema de enfrentamento à LGBTfobia no nosso país”.

O levantamento do Grupo Gay da Bahia sobre as mortes violentas da população LGBT+ mostra que os gays continuam sendo os mais atingidos, em termos absolutos. Mas a população trans, proporcionalmente, corre 19% mais riscos de crimes letais que os homossexuais. A maioria das vítimas têm idades entre 18 e 29 anos.

Edição: Rádio Nacional / Nathália Mendes

Últimas notícias
Política

Especialistas alertam para riscos da PEC que criminaliza drogas

A PEC aprovada no Senado ainda precisa ser analisada pela Câmara dos Deputados. Por enquanto, não há previsão para votação.

Baixar arquivo
Política

Senado aprova ampliação da faixa de isenção do imposto de renda

A proposta revisa para R$ 2.824,00 o limite de renda mensal que não precisa pagar Imposto de Renda. Esse valor também corrige as demais faixas, já que existe uma progressividade da tabela.

Baixar arquivo
Justiça

Traje religioso em documentos oficiais é constitucional, diz STF

Os ministros  do STF julgaram um recurso da União contra a decisão da Justiça Federal que autorizou o uso de traje religioso na foto para a Carteira Nacional de Habilitação.

Baixar arquivo
Geral

Comissão de juristas entrega proposta de novo Código Civil a Pacheco

O projeto propõe a alteração de mais de mil artigos do atual código e contempla temas atuais, como o direito digital. Proposta passará por ampla discussão entre os senadores para, só então, ser colocada em votação.

Baixar arquivo
Internacional

Internacional: pelo menos 50 mil soldados russos morreram na Ucrânia

A contagem foi feita pela BBC, em parceria com um grupo de mídia independente e voluntários. Do lado ucraniano, estima-se que são 31 mil mortos.
E mais: a exatos 100 dias da Olimpíada de Paris, entidades denunciam a expulsão de imigrantes da capital francesa.

Baixar arquivo
Esportes

Futebol: CBF sorteia duelos da 3ª fase da Copa do Brasil

Confira também os jogos da 2ª rodada do Brasileirão. Rádio Nacional transmite Flamengo x São Paulo, às 21h30, nesta quarta-feira (17). 

Baixar arquivo