Nassif: Queda de investimentos da Petrobras pode atrasar retomada da economia

Publicado em 13/01/2016 - 11:55 Por Priscila Rangel - Brasília

O jornalista econômico Luis Nassif comenta o ajuste no plano de negócios 2015-2019 da Petrobras, que prevê investimentos de US$ 98,4 bilhões no período, uma redução de aproximadamente 25% em relação ao valor inicial. 

 

Ele destaca que, com a queda do crescimento da China, há uma queda no preço do petróleo, o que reduz o ritmo de investimentos da Petrobras. 

 

"A Petrobras vai continuar investindo, mas num ritmo muito menor. Então é um ponto a menos para a recuperação da economia", afirmou Nassif. 

 

 

 

 

 

Últimas notícias
Saúde

RJ: Casos de dengue aumentam 177% nos cinco primeiros meses deste ano

A capital fluminense concentra a maioria dos registros da doença, mas as regiões Noroeste e Norte apresentam alta transmissão, de acordo a Secretaria de Estado de Saúde.

Baixar arquivo
Economia

Ministério de Minas e Energia diz que estoque de diesel dura 38 dias

Se a importação desse combustível fosse suspensa, seria possível atender à demanda durante 38 dias, com esses estoques e a produção nacional.

Baixar arquivo
Economia

Eletrobras lança oferta de ações em mais um passo para privatização

A Eletrobras apresentou os documentos necessários para realizar a operação, com a qual a estatal espera movimentar mais de R$ 30 bilhões.

Baixar arquivo
Cultura

Começa o São João no Maranhão, a previsão é de 60 dias de festa

Os últimos meses foram de ensaios, muito trabalho nos ateliês dos grupos de Bumba Meu Boi e outras manifestações culturais do Maranhão.

Baixar arquivo
Economia

Pesquisa: mais de 20 milhões de pessoas poderiam trabalhar remotamente

Pesquisa do Ipea, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, divulgada nesta sexta-feira, estima que mais de 20 milhões de trabalhadores no Brasil estão em ocupações que poderiam ser realizadas remotamente.

Baixar arquivo
Geral

Brasil já registra 17 mil divórcios em cartórios neste ano

No ano passado, foram concluídas mais de 80 mil separações consensuais. Este é o maior número desde 2007, quando uma lei federal permitiu a formalização do divórcio diretamente em cartórios.

Baixar arquivo