IBGE verifica recuperação do setor de serviços em junho

Pesquisa IBGE

Publicado em 13/08/2020 - 12:42 Por Raquel Júnia - Rio de Janeiro

Depois de quatro meses com taxas negativas, o setor de serviços voltou a crescer no país no mês de junho. A alta ficou em 5% frente a maio; mas, ainda assim, 14,5% menor do que o resultado de fevereiro, antes da decretação da pandemia. Nos quatro meses anteriores, a perda acumulada chegou a 19,5%. Os dados são das Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada nesta quinta-feira (13), pelo IBGE.

 

O resultado alcançado em junho também é 12% menor em comparação a igual mês do ano passado; e 24% mais baixo do que o recorde histórico de desempenho positivo do setor, que foi alcançado em novembro de 2014.

 

Todas as cinco atividades monitoradas tiveram crescimento em junho frente a maio. O seguimento que engloba transportes, serviços auxiliares de transportes e correio se destacou e cresceu 6,9%; depois de um recuo de mais de 25%, entre março e abril. Também houve alta nos serviços de informação e comunicação, de 3,3%, após desempenho negativo de 9% nos primeiros cinco meses do ano.

 

Serviços profissionais, administrativos e complementares cresceram 2,7%, outros serviços, 6,4%. Os serviços prestados às famílias cresceram 14,2%; mas, segundo o IBGE, o resultado, mesmo contando com acumulado de maio e junho, de 29,9%, é insuficiente para recuperar a perda alcançada entre fevereiro e abril que foi de mais de 62%.

 

Apesar do avanço em junho, o setor de serviços fechou o primeiro semestre de 2020 com queda de 8,3%. Os serviços prestados às famílias recuaram 35,2% no período. O desempenho negativo foi influenciado principalmente pela retração nas receitas de restaurantes, hotéis, bufês e outros comércios de comida preparada.

 

O gerente da pesquisa do IBGE, Rodrigo Lobo, explica que apesar do resultado melhor em junho, o setor ainda tem um longo caminho para a recuperação.

 

Em 21 das 27 unidades da federação o setor de serviços apresentou resultado positivo em junho. Os maiores crescimentos foram em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Distrito Federal. Já o Mato Grosso, Paraná e o Espírito Santo registraram os principais impactos negativos entre os estados.

 

A pesquisa trouxe também os dados do Índice de atividade turística, que revelaram um crescimento pelo segundo mês consecutivo, com alta de 19,8% em junho em relação a maio. A perda acumulada do segmento entre março e abril atingiu 68,1%.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Cultura

Perto dos 90 anos, Zuenir Ventura estreia série Depoimentos Cariocas

Vídeos sobre a memória da cidade do Rio de Janeiro, por meio do olhar de quem já contou tantas histórias sobre ela, são o tema da série “Depoimentos Cariocas”.

Baixar arquivo
Saúde

SP: motoristas e cobradores de ônibus começam a ser vacinados

Motoristas e cobradores de ônibus municipais e intermunicipais do estado de São Paulo começaram a ser vacinados nesta terça-feira. Vão receber a vacina as pessoas com mais de 47 anos, e a previsão é imunizar 165 mil trabalhadores.

Baixar arquivo
Saúde

Câmara discute autorização do cultivo da maconha para uso medicinal

Agressão e bate-boca marcaram a discussão na Câmara dos Deputados sobre o projeto de lei que autoriza o cultivo da maconha para fins medicinais e a votação da medida foi adiada.

Baixar arquivo
Segurança

Golpe! Falsários enviam carta informando sobre supostas indenizações

Mais um golpe na praça. Tem gente se passando por representante do Ministério da Economia e enviando uma carta para contribuintes informando sobre supostas indenizações ou resgate de contribuições previdenciárias.

Baixar arquivo
Internacional

Consulado do Japão oferece 6 tipos de bolsas de estudo a brasileiros

As oportunidades são para cursos de graduação com duração de 5 anos; escola técnica com previsão de formação em 4 anos e cursos profissionalizantes com duração de 3 anos.

Baixar arquivo
Saúde

Prefeitura do Rio vacina pessoas a partir de 41 anos com comorbidades

A partir desta semana, a Prefeitura do Rio de Janeiro passa a vacinar duas faixas etárias por dia contra a covid-19. A imunização será para quem tem 42 e 41anos e tem comorbidades. Profissionais de saúde também devem procurar os postos de vacinação de acordo com a idade.

Baixar arquivo