Quebradeiras de babaçu enfrentam desafios do trabalho na pandemia

Publicado em 20/09/2020 - 10:00 Por Ariane Póvoa - Brasília

Bolos, biscoitos, pães, sorvete… São muitas as delícias feitas com a amêndoa e outros subprodutos do babaçu. No destaque da produção, está o conhecimento tradicional das quebradeiras de coco.

O trabalho desenvolvido por essas mulheres não é apenas uma fonte de renda. Também representa a valorização da identidade sociocultural de povos e comunidades e o uso sustentável da floresta, com foco na preservação das palmeiras.

Com a pandemia do novo coronavírus, a produção de grupos organizados de quebradeiras de coco sofreu grande impacto. No Maranhão, projetos que estavam previstos para serem concluídos este ano pela Embraba Cocais, por exemplo, tiveram de ser adiados. 

Por outro lado, o cenário trouxe a essas mulheres uma necessidade de reflexão sobre uma nova forma de se organizar. É o que conta a pesquisadora Guilhermina Caires, da área de agricultura familiar e desenvolvimento sustentável da Embrapa Cocais. 

Como parte de um dos projetos da Embrapa Cocais, este mês foram apresentados na comunidade quilombola Pedrinhas, no município maranhense de Itapecuru Mirim, novas formulações com subprodutos do babaçu. 

A quebradeira de coco Roselma Licar coordena uma agroindústria comunitária onde são produzidos os alimentos. Ela destaca a superação das dificuldades diante da pandemia.

Os projetos com as quebradeiras de coco no Maranhão são desenvolvidos desde 2018 e têm parceria com o Fundo Global para o Meio Ambiente e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Durante a pandemia, a maior parte dos encontros e cursos está sendo realizada de forma virtual.

Edição: Ana Pimenta

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Polícia Federal vai investigar incêndio no Hospital de Bonsucesso

O incêndio começou pouco antes da 10h e várias guarnições do Corpo de Bombeiros foram acionadas. Cerca de 90 bombeiros de diversas unidades atuaram para conter as chamas que, segundo a corporação, começaram no almoxarifado do Prédio 1 do complexo hospitalar.

Baixar arquivo
Segurança

Cidade do Maranhão fica sem policiais civis durante a pandemia

Arari tem cerca de 30 mil habitantes e fica a 168 quilômetros da capital São Luís. Todos os três investigadores lotados no município estão afastados do trabalho por serem do grupo de risco. O único escrivão da cidade trabalha em regime de plantão, dois dias por semana

Baixar arquivo
Educação

Aulas presenciais na rede pública do Pará só voltam no ano que vem

Decisão foi comunicada nesta terça-feira (27) pelo governador do estado, Helder Barbalho

Baixar arquivo
Política

Votações da Câmara ficam para novembro

Ficou pra novembro a próxima sessão da Câmara. O motivo: os deputados não registraram presença e a pauta de votações foi suspensa.

Baixar arquivo
Saúde

Decreto com restrições de isolamento é prorrogado no Amazonas

Com o aumento de casos da Covid-19 no estado foi prorrogado, por 30 dias, o decreto que restringe, no âmbito estadual, o acesso às áreas de praias para recreação e o funcionamento de balneários, flutuantes e de bares. As medidas foram decididas nesta terça-feira (27) pelo Comitê de Enfrentamento da Covid-19 do Amazonas, que considerou dados da Fundação de Vigilância em Saúde.

Baixar arquivo
Segurança

Estudo aponta ligação de milícias com Executivo e Legislativo do RJ

A nota técnica "Controle Territorial Armado no Rio de Janeiro", da Rede Fluminense de Pesquisas Sobre Violência, Segurança Pública e Direitos Humanos, é fruto de um ano de debates entre pesquisadores, policiais, promotores, jornalistas, ativistas e especialistas em dados

Baixar arquivo