Reforma administrativa: redução de gastos pode chegar a R$ 816 bilhões

Congelamento de salários seria maior fator, segundo estudo do Ipea

Publicado em segunda-feira, 14 Setembro, 2020 - 16:28 Por Lucas Pordeus León - Brasília

Pesquisa do Ipea prevê cenários para redução de gastos via reforma administrativa e congelamento de salários – que pode chegar a R$ 816 bilhões – para União, Estados, Distrito Federal e municípios em 10 anos.

Divulgado nesta segunda-feira, o estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada traça cinco cenários para redução de gastos com pessoal para União e três cenários para o Governo Geral, incluindo estados e municípios. O diretor-adjunto do Ipea, Marco Cavalcanti, ressalta, porém, que esses cenários são exploratórios e dependem de uma série de fatores para se consolidarem.

O primeiro cenário construído é o de menor impacto. No caso dos servidores da União, o primeiro cenário inclui apenas o congelamento dos salários por dois anos, como previsto na lei complementar 173, já aprovada e sancionada pela Presidência, sem a reforma administrativa. Neste caso, a redução dos gastos seria de R$ 194 bilhões em 20 anos.

No último cenário, o de maior impacto, são incluídas algumas medidas pela reforma administrativa, e a redução de gastos chegaria a R$ 527 bilhões em 20 anos, só para a União. Neste cenário, os salários iniciais dos servidores seriam reduzidos 30% em relação aos atuais vencimentos, e haveria uma reposição dos funcionários que deixam o serviço público de 90% para nível superior e 50% para nível médio. Esse cenário também prevê o dobro do tempo para se chegar ao topo da carreira.

O diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea, José Ronaldo Souza Jr., ressalta que a pesquisa não leva em consideração a capacidade de a reforma administrativa aumentar a produtividade do setor público.

O estudo do Ipea ainda cria cenários para todos os entes federativos, com estados, Distrito Federal e municípios. Ao somar todos os entes no cenário de maior impacto, a redução dos gastos poderia chegar a R$ 816 bilhões em 10 anos. Porém, a maior parte dessa suposta economia viria apenas do congelamento de salários por dois anos, representando 60% dos mais de R$ 800 bilhões previstos no estudo.

 

Ouça também: 

Rodrigo Maia quer ampliar a reforma administrativa

Reforma administrativa deve ser aprovada na Câmara este ano, diz Maia

Governo apresenta Reforma Administrativa para os Três Poderes

Edição: Sumaia Villela

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Governo vai expandir possibilidade de sinal de rádio FM

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, assinou nesta quinta-feira (13) uma portaria, junto com o presidente Jair Bolsonaro, para regularizar o serviço de retransmissão de rádio.

Baixar arquivo
Saúde

Rio registra aumento de leitos hospitalares pela 1ª vez em 10 anos

Após a perda de 16 mil leitos hospitalares, apenas entre 2011 e 2019, o Rio de Janeiro viu, em 2020, pela primeira vez, aumento no registro de vagas nas unidades de saúde.

Baixar arquivo
Política

Pesquisa DataSenado faz mapeamento de como a pandemia afetou o ensino

Estudante do oitavo ano do ensino fundamental em Brasília, Arthur Cardoso relata os desafios que tem enfrentado desde que as escolas fecharam, por consequência da pandemia do novo coronavírus.
 

Baixar arquivo
Saúde

Planos de saúde devem cobrir teste rápido de Covid-19

Os planos de saúde são obrigados a cobrir os testes sorológicos para a Covid-19. A medida foi aprovada pela Diretoria da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), por unanimidade, em reunião nesta quinta-feira (13).

Baixar arquivo
Economia

Governo lança aplicativo eSocial Doméstico para empregadores

A partir de agora o eSocial  tem aplicativo para celulares. Com a medida, empregadores poderão realizar registro do empregado e gerenciamento da folha de pagamento pelo celular.

Baixar arquivo
Política

Saúde diz que usou 48% dos recursos destinados ao combate à pandemia

O Ministério da Saúde gastou 48% dos recursos destinados exclusivamente para o combate à pandemia da Covid-19, informou o ministro interino da pasta, Eduardo Pazuello, durante audiência pública realizada nesta quinta-feira (13) no Congresso Nacional.

Baixar arquivo