Déficit nas contas públicas deve ultrapassar os R$ 830 bilhões em 2020

Resultado sofreu impacto dos gastos de combate à pandemia

Publicado em 30/12/2020 - 10:49 Por Victor Ribeiro - Brasília

O ano de 2020 registra o maior déficit nas contas públicas da história. De janeiro a novembro, o governo federal gastou quase R$ 700 bilhões a mais do que arrecadou.

Esse valor sofreu impacto direto das medidas contra os efeitos da pandemia da Covid-19. A equipe econômica planejava encerrar o ano com déficit na casa dos R$ 124 bilhões, mas, até o mês passado, já tinha acumulado R$ 699 bilhões no vermelho - uma diferença de R$ 575 bilhões. Até o dia 31, o déficit pode passar dos R$ 830 bilhões.

Nessa terça-feira (29), o secretário do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira, afirmou que, se não fossem as despesas relacionadas ao novo coronavírus, o resultado primário ficaria próximo ao esperado.

Entre as medidas econômicas adotadas para combater os efeitos da pandemia estão a redução de impostos e a autorização para que as empresas atrasassem o pagamento de tributos e outras dívidas com a União.

O governo também abriu linhas de crédito para pessoas físicas e empresas, criou o programa de proteção de emprego e renda, e atendeu a mais de 66 milhões de pessoas por meio do auxílio emergencial. Além disso, repassou para estados, municípios e Distrito Federal mais recursos para serem usados no sistema público de saúde.

O secretário do Tesouro, Otávio Ladeira, destacou que, do total de quase R$ 570 bilhões destinados à crise sanitária e econômica, R$ 487 bilhões tinham sido gastos até o dia 30 de novembro.

Para autorizar a ampliação de seis vezes no rombo previsto nas contas públicas, o Congresso Nacional aprovou uma emenda à Constituição que ficou conhecida como Orçamento de Guerra. Com isso, excepcionalmente este ano, o governo não precisou cumprir a regra de ouro que estabelece limites para o endividamento público, nem o teto de gastos, que controla o aumento da despesa pública.

De acordo com os técnicos da equipe econômica, no ano que vem, o gasto no combate ao coronavírus deve ser menor, mas ainda não se sabe quanto.

O relatório divulgado nessa terça-feira informa que “observa-se o aumento recente das incertezas em relação aos impactos da segunda onda da pandemia de Covid-19”. E “o espaço fiscal que o país dispõe para a implementação de novas medidas de enfrentamento dos impactos econômicos e sociais da pandemia é limitado.”

 

 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

Vacinados ainda podem ser infectados pelo coronavírus

De acordo com especialistas, a imunização evita casos graves da doença, mas não impede que a pessoa seja reinfectada - e transmita o vírus. Para evitar o contágio, vacinação deve ser combinada com distanciamento social e uso de máscara.

Baixar arquivo
Política

Senado: Cronograma para CPI da Covid será apresentado na segunda

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, disse que na próxima segunda-feira, vai apresentar o cronograma e os procedimentos para a instalação da CPI da Covid-19.

Na primeira reunião serão escolhidos por meio de votação o presidente e o vice-presidente da Comissão.

Baixar arquivo
Política

Joaquim Silva e Luna é aprovado para a presidência da Petrobras

O general foi aprovado em reunião do Conselho de Administração da estatal realizada nesta sexta-feira (16). Também foram nomeados os sete integrantes da Diretoria Executiva da estatal. Três deles foram reconduzidos ao cargo.

Baixar arquivo
Saúde

Anvisa chega neste sábado a Moscou para vistoriar fábrica da Sputnik V

Conclusões vão subsidiar decisão sobre uso da vacina no Brasil. Anvisa faz busca ativa das informações, já que 40% dos documentos que devem ser entregues pelos fabricantes estão incompletos ou não chegaram a ser apresentados.

Baixar arquivo
Saúde

SP: Crianças e gestantes foram vacinadas contra covid por engano

 Ao todo, 51 pessoas foram vacinadas contra a covid-19 por engano no estado de São Paulo. Eram pessoas que deveriam tomar a vacina contra a gripe e acabaram recebendo doses da Coronavac.

Baixar arquivo
Geral

SP libera comércio e cultos religiosos em nova fase de transição

Medidas restritivas anunciadas ficam entre a atual fase vermelha do Plano São Paulo e a laranja, que adota restrições ainda mais brandas. As regras valem a partir de domingo (18).

Baixar arquivo