IBGE: 25% do PIB estava concentrado em 8 municípios em 2018

Nessas cidades, vivem 15% da população brasileira

Publicado em 16/12/2020 - 11:38 Por Tâmara Freire - Rio de Janeiro

Quase 25% do PIB, o Produto Interno Bruto brasileiro, estava concentrado em apenas oito municípios brasileiros em 2018. Nessas cidades, também viviam, aproximadamente, 15% da nossa população. E para se chegar à metade de toda a riqueza produzida no país, era preciso reunir os 71 municípios com os maiores PIBs. Os dados são do IBGE.

Na liderança absoluta, permanece a cidade de São Paulo, que respondeu por 10,2% do PIB nacional, seguida pelo Rio de Janeiro, com 5,2%, e Brasília com 3,6%. No entanto, este grupo tem perdido ligeiramente a participação ao longo dos anos. Em 2002, apenas quatro cidades já respondiam por um 1/4 do PIB, e as 25 maiores economias municipais por mais de 40% das riquezas. Em 2018, isso caiu para 35,3%.

As principais alterações, nessa listagem de 25, foram a entrada do município de Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, e a saída de Belém, capital do Pará, restando apenas Manaus como representante da Região Norte.

O pesquisador do IBGE Luiz Antônio de Sá destaca ainda a presença de 10 municípios paulistas, além da capital. Um deles é Osasco, que passou da décima sexta para a oitava posição e teve a maior densidade econômica do país, produzindo mais de R$ 1 bilhão a cada quilômetro quadrado, bem acima dos 824 mil aferidos como média nacional.

Como resultado dessa ligeira desconcentração, entre 2002 e 2018, o número de municípios que somavam até metade da economia foi ampliado: na Região Norte, de seis para nove; no Nordeste, de 25 para 29; no Sudeste, de 13 para 18; no Sul, de 31 para 35; e, no Centro-Oeste, de um para três. Ainda assim, manteve-se o padrão da maior parte da riqueza ser produzida em poucas cidades.

Os cerca de 1300 municípios com menores PIBs responderam, em 2018, por apenas 1% do Produto Interno Bruto, apesar de abrigarem 3,1% da população brasileira. O pesquisador do IBGE destacou que também permaneceu a desigualdade regional.

Para evidenciar essa desigualdade, o IBGE comparou três importantes zonas do país que ficam em regiões diferentes. Enquanto, a cidade-região de São Paulo respondeu por 24% do PIB nacional, a Amazônia Legal ficou com 8,8% e o semiárido nordestino com 5,2%.

 

 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

AM: Vigilância em Saúde alerta para risco de doenças devido às cheias

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas alerta para o risco de transmissão de doenças, e faz um alerta: a população deve ficar atenta durante a limpeza das residências, para a presença de animais peçonhentos.

Baixar arquivo
Segurança

Formulário que avalia risco para mulher que sofre violência vira lei

Documento precisará ser aplicado preferencialmente pela Polícia Civil. Entre as questões a serem respondidas  estão se a vítima está grávida; se o agressor tem acesso a armas e faz uso de drogas ou álcool; e se os filhos já presenciaram as agressões.

Baixar arquivo
Cultura

Inhotim reabre as portas após mais de um ano sem funcionar

Para a reabertura, medidas de segurança foram reforçadas, como ter apenas 10% da ocupação total, no máximo 500 visitantes e funcionamento somente de sexta a domingo. O ingresso deve ser adquirido de forma antecipada no site do museu.

Baixar arquivo
Saúde

Ministério da Saúde anuncia ampliação de contrato com Butantan

Serão 30 milhões de doses a mais da CoronaVac para entrega no segundo semestre. Até agora, o acordo previa 100 milhões de unidades do imunizante produzido pelo instituto paulista.

Baixar arquivo
Saúde

Covid-19: aumenta para sete o número de vacinas autorizadas no Brasil

A Organização Mundial da Saúde e as oito agências que fazem parte da Coalizão Internacional de Autoridades Reguladoras de Medicamentos fizeram hoje um apelo aos desenvolvedores de remédios e vacinas, para que ofereçam amplo acesso a dados clínicos de todos os novos medicamentos e vacinas.

Baixar arquivo
Justiça

Prazos processuais são suspensos no STF após instabilidade do sistema

Suspensão valeu para esta quinta e sexta-feira (7). Supremo diz que identificou acesso "fora do padrão" e tirou o site do ar para proteger sistema. Nenhum dado foi vazado, segundo a Corte.

Baixar arquivo