Brinquedos artesanais estimulam desenvolvimento infantil

Publicado em 12/10/2015 - 13:39 Por Liliane Farias - Brasília

Na Amazônia, o Dia das Crianças pode ser comemorado de um jeito diferente. Ao invés da procura por presentes em lojas cheias e com os preços altos, pais e filhos podem criar o próprio brinquedo.

 

Renata Meirelles é coordenadora do projeto Território do Brincar e percorreu 16 comunidades indígenas e ribeirinhas do Amapá, Pará, Amazonas, Roraima e Acre, junto ao Projeto Bira – Brincadeiras Infantis da Região Amazônica. Segundo ela, é comum as crianças utilizarem a floresta para fazer seus próprios brinquedos.

 

Sonora: "Quem vive a infância em uma comunidade ribeirinha, certamente, dispõe de toda a natureza ali ao redor para brincar. Não só construir seus brinquedos, mas todo o ambiente é um ambiente do brincar.”

 

Renata afirma que produzir brinquedos em família é uma forma de estreitar a relação. Ela cita o episódio que presenciou em uma comunidade indígena no Oiapoque, no extremo norte do estado do Amapá, durante a construção de um peão de tucumã - típico na região e que produz um som ao ser girado.

 

Sonora: “Tinha umas crianças que estavam tentando fazer justamente esse peão e não estavam conseguindo. À noite, quando o pai chegou, ele falou: 'pode deixar. Eu vou ensinar vocês como é feito o peão.’ E aí, no dia seguinte, o pai sentou com os filhos, fez o peão e ele ficou super bom. Aí chegou o avô. O avô olhou e falou: ‘vocês não estão sabendo como joga o peão. Amanhã eu ensino vocês.’ Então, esse é um exemplo de como as coisas são passadas de geração à geração, e quando você tem alguém disponivel pra trazer a referência, mostrar como se faz… As crianças são super abertas a isso.”

 

A professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Amazonas e pedagoga infantil Raiolanda de Camargo explica que o ato de fazer o próprio brinquedo enriquece o desenvolvimento da criança.

 

Sonora: “Por permitir a criança a mobilização de várias capacidades mentais. A imaginação, a criatividade, a sua capacidade de expressão, senso estético - que cores eu vou utilizar, vai ter harmonia, não vai ter… Você vai ‘tá’ trabalhando cordenação motora fina, coordenação motora ampla, enfim, várias capacidades motoras. E todo brinquedo que é confeccionado, ele tende a despertar, na criança, novos interesses.”

 

Para quem trabalha com o universo infantil, uma coisa é certa: atividades lúdicas e manuais serão influências positivas por toda a vida dessas crianças.

Últimas notícias
Geral

No Rio, Polícia Federal desarticula emissoras de rádio clandestinas

A operação aconteceu em bairros e comunidades da zona oeste carioca, após denúncia de que as rádios estavam colocando em risco as operações nos aeroportos Santos Dumont e o Internacional Tom Jobim.

Baixar arquivo
Cultura

Em 30 de novembro de 1982, Michael Jackson lançava o álbum Thriller

Disco é citado até hoje como um dos melhores de todos os tempos e foi o álbum mais vendido no mundo, com cerca de 65 de milhões de cópias. Sucesso de público e de mídia, o trabalho rendeu oito Grammys. 

Baixar arquivo
Cultura

Professor da USP traduz cartas de indígenas no Brasil do século XVII

Cartas trocadas entre indígenas do Brasil em tupi antigo, em 1645, foram traduzidas pelo pesquisador e professor da USP, Eduardo Navarro. O contexto era o da disputa entre Portugal e Holanda por terras brasileiras, hoje, o estado de Pernambuco.

Baixar arquivo
Saúde

Estatuto do Câncer torna obrigatório atendimento integral

Dentre os objetivos do estatuto estão o diagnóstico precoce, a informação clara e confiável sobre a doença e o tratamento adequado, bem como humanização da atenção ao paciente e à sua família

Baixar arquivo
Saúde

Rio não tem registro de casos da variante Ômicron no estado

Secretaria de Saúde vai emitir um alerta às vigilâncias municipais para aumento da atenção a casos de viajantes que apresentem quadro de síndrome gripal, com realização de exame PCR, monitoramento e notificação por meio dos canais oficiais.

Baixar arquivo
Educação

Carreta leva artes, ciência e meio ambiente para a população do Rio

O Busão das Artes, com 15 metros de extensão, foi adaptado para receber experimentos interativos científicos e projetos de artes visuais e começou a circular pelas ruas e praças da cidade do Rio de Janeiro.

Baixar arquivo