Novo Ensino Médio começa a ser implementado em 2022

Publicado em 02/01/2022 - 08:16 Por Sayonara Moreno - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Debatido nos últimos anos e previsto em lei de 2017, o Novo Ensino Médio começa a ser implementado nas escolas públicas e particulares de todo o país, a partir de 2022. Tendo a Base Nacional Comum Curricular, o novo modelo de ensino define uma nova organização do currículo escolar e aumento da carga horária e ensino integral. É o que explica o coordenador geral de ensino médio, do Ministério da Educação, Fernando Wirthmann.

Segundo o Painel de Monitoramento do Ministério da Educação, até meados de dezembro, 20 estados, mais o DF, tinham os planejamentos curriculares das escolas estaduais aprovados pelos conselhos de educação. Os sete estados restantes aguardavam aprovação, todos nas regiões Norte e Nordeste. Membro do Conselho de Educação do DF e diretor do Sindicato das Escolas Particulares do Distrito Federal, Clayton Braga, avalia que as mudanças podem ajudar na qualidade dos profissionais, mais adiante.

No Distrito Federal, 12 escolas da rede pública já funcionam com o Novo Ensino Médio. Segundo a subsecretária de Educação Básica, Solange Foizer, em fevereiro, todas as escolas públicas, com primeira série do DF, estarão com o novo modelo implementado.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação é contra o modelo proposto pela lei de 2017. Segundo o presidente da entidade, professor Heleno Araújo, a confederação ainda luta para adiar a implantação do Novo Ensino Médio, em 2022. Na avaliação desses profissionais, existem pontos que precisam ser melhorados, porque promovem a desigualdade social. Um deles diz respeito ao ensino integral.

Em 2022, as mudanças são obrigatórias somente na primeira série do ensino médio. Em 2023, na segunda série. A expectativa é que todo o ensino médio já esteja modificado em 2024. Entre os itinerários formativos, cada estudante vai escolher uma ou mais áreas que quer seguir, de acordo com os interesses e necessidades pessoais. Esses itinerários se dividem em Matemática, Linguagens, Ciências Humanas e Sociais e Ciências da Natureza. Há, ainda, o quinto itinerário, que prevê a formação técnica e profissional.

De acordo com o Ministério da Educação, foram repassados cerca de R$ 2,5 bilhões aos estados e escolas. Um grupo de trabalho foi criado pelo MEC, para analisar o que muda nas provas de avaliação, como o Enem, Exame Nacional do Ensino Médio: até o momento já está definido que o formato da prova vai mudar e uma parte deve contemplar a avaliação relativa à Base Nacional Comum Curricular.

Edição: Rádio Nacional/Edgard Matsuki

Últimas notícias
Justiça

Justiça nega pedido de habeas corpus do ex-vereador Dr. Jairinho

A defesa pediu que sua prisão fosse substituída por monitoramento eletrônico. O ex-vereador está preso desde abril do ano passado, acusado da morte do menino Henry Borel, de 4 anos.

Baixar arquivo
Economia

Rio de Janeiro terá primeira planta de geração de hidrogênio verde

O estado do Rio de Janeiro terá a primeira planta para geração de hidrogênio verde no país.

Baixar arquivo
Geral

Frente fria vai trazer fortes chuvas no norte da região Nordeste

O alerta laranja para perigo no acumulado de chuva é do Instituto Nacional de Meteorologia e vale até domingo (22). As chuvas fortes, também devem atingir o norte do Pará, do Amazonas e Roraima, e todo o Amapá.

Baixar arquivo
Saúde

Portugal tem aumento de 33% no número de mortes por covid-19

País tem crescimento de casos de contágio e de mortes por Covid-19 nos últimos sete dias. Para os especialistas, o motivo é o avanço da linhagem BA.5 somado ao fim da obrigatoriedade do uso da máscara.

 

Baixar arquivo
Saúde

Turmas da UFMG suspendem aulas presenciais após casos de covid

O protocolo da universidade orienta a suspensão das atividades presenciais quando são notificados pelo menos três casos de coronavírus em uma mesma turma, no intervalo de uma semana.

Baixar arquivo
Justiça

Flordelis: Justiça nega solicitação para transferir julgamento

Flordelis está com o julgamento marcado no Júri Popular para o próximo dia 06 de junho. A ex-deputada é acusada de ter participado do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019.

Baixar arquivo