Universidades avaliam a pandemia para o retorno às aulas presenciais

A variante ômicron preocupa universidades públicas

Publicado em 19/01/2022 - 16:29 Por Leandro Martins - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

No momento que as universidades públicas estão se preparando para o retorno às aulas, o avanço da variante ômicron gera uma dúvida: as atividades devem ser presenciais? Vão seguir de forma remota? Ou o ideal é adotar a forma mista?

A Universidade de Brasília (UnB) iniciou o 2° semestre de 2021 na última segunda-feira, com apenas 15% de participação presencial de professores e estudantes. Apenas as turmas de cursos que precisam desenvolver atividades práticas ou que planejaram atividades avaliativas em salas de aula voltaram aos campi.

Já a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) disse, por meio de nota, que orientou as unidades a retornarem ao formato remoto e permanecer nesta modalidade até o dia 31. O comprovante do esquema vacinal contra a covid-19 já é exigido para alunos, professores, técnicos-administrativos e terceirizados.

A maior universidade pública do país, em número de alunos matriculados, a Universidade de São Paulo (USP) vai começar as aulas presenciais em 14 de março. Segundo a assessoria da instituição, os critérios para entrar no campus serão o uso obrigatório de máscaras e a comprovação de vacinação completa contra a covid-19.

Os estudantes da Universidade Federal do Pará (UFPA) começaram o ano letivo de forma presencial em 3 de janeiro. A instituição adotou o passaporte vacinal como critério para a frequência presencial. Mas, os dados da pandemia continuam sendo monitorados, como explica a pró-reitora de graduação da UFPA, Marília Ferreira.

Na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o Comitê de Enfrentamento à covid-19 também está monitorando os dados e indicadores da pandemia e da influenza A. Neste início de ano, a instituição oferece cursos em três formatos.

E o aumento de casos de contaminação pela variante ômicron provocou o adiamento, para 7 de fevereiro, do retorno presencial dos estudantes na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

O Ministério da Educação informa, por meio de nota, que já se pronunciou em favor da retomada às aulas presenciais e que disponibilizou protocolos de biossegurança para retorno às atividades. A pasta ressalta que a Constituição dá autonomia às instituições federais para decidir, conforme o contexto de cada uma.

Edição: Sâmia Mendes - GT Passos

Últimas notícias
Esportes

São Paulo enfrenta Jorge Wilstermann por vaga na Sul-Americana

Tricolor se garante no mata-mata da competição em caso de vitória simples no Morumbi

Baixar arquivo
Saúde

Ceará registra primeiro caso de esporotricose autóctone em gatos

A doença pode ser transmitida a humanos. A ocorrência foi identificada em Fortaleza.

Baixar arquivo
Política

Nove cidades do Tocantins são investigadas por fraudes em licitações

As suspeitas de irregularidades nos contratos de transporte escolar em cidades do Tocantins foram identificadas pela Controladoria Geral da União. Cerca de R$ 23 milhões teriam sido desviados.

Baixar arquivo
Saúde

Bahia enfrenta falta de testes para dengue, zika e chikungunya

Enquanto enfrenta o problema da falta de insumos, o poder público tenta redobrar os esforços para combater o mosquito.

Baixar arquivo
Geral

Onda de frio derruba as temperaturas no Rio de Janeiro

Pelo segundo dia seguido, o Parque Nacional de Itatiaia, no sul do estado do Rio de Janeiro, registrou temperaturas negativas e geada na parte alta.

Baixar arquivo
Educação

Inscrições para o Enem terminam no próximo sábado (21)

A taxa é de R$ 85, e poderá ser paga via Pix, cartão de crédito ou por boleto bancário até o dia 27 deste mês.

Baixar arquivo