Uma montanha de recicláveis para chegar ao topo do Everest

Conheça Aretha, que pode ser a 1ª brasileira negra a chegar lá

Publicado em 11/04/2021 - 07:34 Por Victor Ribeiro - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

A gente ouve por aí que toda caminhada começa com o primeiro passo. Mas e uma escalada?

A educadora física Aretha Duarte mora na periferia de Campinas, em São Paulo, e foi a primeira da família a conquistar um diploma de ensino superior. Agora, ela quer ir mais alto. Literalmente.

O desafio é escalar os 8.848 metros do monte Everest - o mais alto do planeta, localizado entre o Nepal e o Tibete. E a Aretha conta que, para iniciar a subida, não precisou só de um, mas de seis passos: estar com ótimo condicionamento físico, ter experiências de escalada em rocha, escalada em gelo, ter subido diferentes montanhas e ter escalado montanhas de 7 mil a 8 mil metros de altitude. Faltava o sexto passo.

“As questões físicas, técnicas, eu já tinha alcançado ao longo dos anos de trabalho – trabalho com montanhismo desde 2011 –, mas o que eu não tinha foi o que eu chamei de sexto passo: o investimento financeiro para essa empreitada. Então eu comecei a jornada em março de 2020, juntando material reciclável, que era algo que eu fazia na minha infância e adolescência. Foram 13 meses juntando aproximadamente 500 quilos de material por dia, com a ajuda de familiares e amigos, para chegar até aqui”.

A Aretha Duarte faz montanhismo há 10 anos. Mas sabe por que ela decidiu em março do ano passado escalar o Everest agora? É que ela estava de viagem marcada para o Nepal, para ser guia de um grupo até o campo base da montanha, mas o país tinha fechado as fronteiras.

Aí, a Aretha decidiu que, quando pudesse, iria além do campo base e chegaria ao topo do Everest. A oportunidade chegou. E sabe como está a animação dela?

“Apesar das dificuldades, de frio, de pouco conforto, de uma região inóspita, de uma comida diferente da nossa casa, de ficar distante da nossa família e amigos, de ser uma expedição muito longa, são aproximadamente 60 dias, enfim. Têm muitas adversidades, mas, de verdade, estou desfrutando demais dessa expedição, estou muito contente em poder realizar, e por isso estou muito grata e feliz por essa jornada”.

Ainda deve levar cerca de um mês até que a Aretha Duarte chegue ao topo do Everest. Se ela conseguir, será a primeira brasileira negra a fazer isso. E está consciente que esse é o primeiro de outros grandes desafios para popularizar um esporte ainda dominado por homens brancos e ricos.

“E muito além de chegar ao topo dessa montanha. Eu entendi que essa minha empreitada é para gerar recursos e abrir portas para que as pessoas que têm dificuldade de oportunidades tenham esse acesso. Por exemplo, a escalada. Dentro do projeto eu tenho a missão e o compromisso de instalar paredes de escalada na periferia, para que esse esporte que me faz tão bem chegue a outras pessoas. Assim como outras oportunidades, como tecnologia, robótica, artes, filosofia”.

O retorno da Aretha ao Brasil está previsto para o fim do mês de maio. Quem quiser acompanhar essa jornada pode seguir a montanhista na internet. O perfil dela no Instagram é @Aretha_Duarte.

Edição: Jéssica Gonçalves/ Sumaia Villela

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Cultura

Exposição destaca o protagonismo da mulher nas artes plásticas

Uma exposição em cartaz no Centro Cultural Correios, no Rio de Janeiro, destaca o protagonismo das mulheres nas artes plásticas. Cinco artistas com trabalhos individuais dividem, até 20 de junho, o espaço da exposição “Arte Contemporânea Feminina”.

Baixar arquivo
Pesquisa e Inovação

Inpi prioriza trâmite de tecnlogias para enfrentamento à covid

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi), que é o órgão responsável pelas patentes no Brasil, prioriza o trâmite de processos que sejam voltados para tecnologias e fármacos destinados ao combate ao novo c

Baixar arquivo
Saúde

Vacinação do DF inclui professores de creches

A vacinação contra covid-19 no Distrito Federal vai incluir dois novos grupos prioritários esta semana.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Municípios podem aderir ao pacto para erradicação do trabalho escravo

Os municípios brasileiros também vão poder aderir ao Pacto Federativo para Erradicação do Trabalho Escravo. A portaria publicada no dia da abolição da escravidão no país, 13 de maio, ampliou a participação no pacto, que antes era restrito aos estados.

Baixar arquivo
Saúde

Senadores querem ir à China para negociar mais vacinas

A vacina do laboratório Sinopharm foi aprovada para uso emergencial

Baixar arquivo