História Hoje: Há 79 anos Rachel de Queiróz era presa por ser comunista

Publicado em 28/10/2016 - 08:26 Por Apresentação Gláucia Gomes - Brasília

Em 28 de outubro de 1937, Rachel de Queiróz, uma das mais importantes escritoras da literatura brasileira, foi presa. A detenção, que durou dois anos, aconteceu em Fortaleza, capital do Ceará, durante a ditadura de Getúlio Vargas. A acusação era a de que a escritora era comunista. Seus livros foram queimados em praça pública. No confinamento, escreveu O Caminho de Pedras, livro que retrata as decepções em relação ao Partido Comunista, com o qual chegou a romper.

 

 

 

*História Hoje: Programete sobre fatos históricos relacionados a cada dia do ano. É publicado de segunda a sexta-feira. Acesse aqui as edições anteriores.

Últimas notícias
Saúde

Brasil confirma 106 casos de monkeypox, chamada de varíola dos macacos

 A maioria (75) foi registrada em São Paulo. Em seguida, está o Rio de Janeiro, com 20 casos. 

Baixar arquivo
Educação

Divulgada a lista de selecionados pelo Sisu para o segundo semestre

A divulgação foi informada pelo Ministério da Educação (MEC) na noite desta quarta-feira (6). O resultado pode ser acessado na página do Sisu.

Baixar arquivo
Política

Senado aprova proposta que pode zerar o IPVA de motos 170 cilindradas

Pela proposta, a redução a zero do IPVA não é impositiva, mas serve como uma sinalização para estados e para o Distrito Federal. O texto segue para promulgação.

Baixar arquivo
Política

Pacheco lê requerimentos de abertura de quatro CPIs no Senado

O ato significa que as CPIs estão autorizadas a serem instaladas na casa parlamentar.

Baixar arquivo
Segurança

ANTT alerta que é golpe telefonema sobre renovação do RNTRC

O superintendente substituto de Serviços de Transporte Rodoviário e Multimodal de Cargas da ANTT, José Aires Amaral Filho, afirma que a agência reguladora não faz contato por telefone nem por WhatsApp.

Baixar arquivo
Segurança

Região metropolita do Rio registra 40 mortos e 75 feridos em roubos

A região metropolitana do Rio de Janeiro registrou 116 roubos ou tentativas de roubo no primeiro semestre do ano. De acordo com relatório divulgado pelo Instituto Fogo Cruzado, as ocorrências terminaram com ao menos 40 mortos e 75 feridos.

Baixar arquivo