Na Trilha da História: Jornalista Carlos Chagas conta bastidores do Golpe de 64

Na Trilha da História

Publicado em 30/03/2017 - 15:58 Por Apresentação Isabela Azevedo - Brasília

Olá, eu sou a Isabela Azevedo e está começando o Na Trilha da História. No episódio de hoje, vamos relembrar a semana de 1964 em que os militares tomaram a presidência da República do gaúcho João Goulart e assumiram o poder.

 

Nosso convidado é o jornalista, comentarista e professor emérito da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília, Carlos Chagas. Nossa história começa em 1961, com a renúncia do presidente Jânio Quadros. Antes de terminar o primeiro ano de mandato, Jânio abandona a presidência.

 

Sonora "Foi eleito com seis milhões de votos. Naquela época era o máximo. No entanto, ele não gostava do Congresso e queria ser ditador. Então, resolveu renunciar para logo depois voltar. Ele achava que o povo iria para a rua pedindo que ele voltasse. Já tinha usado essa artimanha várias vezes. Ele renunciou como candidato, ele renunciou como governador de São Paulo, mas sempre de mentirinha."

 

 

Enquanto isso, o vice-presidente João Goulart estava em viagem à China comunista. Suas ideias reformistas não agradavam aos militares e ele volta ao Brasil sob a ameaça de não assumir o Palácio do Planalto.

 

Com apoio do então governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola, que faz uma grande campanha pela posse de Jango, a constituição é cumprida. João Goulart coloca a faixa de presidente do Brasil, porém num sistema parlamentarista.

 

Sonora: "Mas o Jango foi tomando conta do governo, governando muito mais que o Tancredo, que era primeiro-ministro. Num sistema de parlamentarista, o primeiro-ministro é que manda. O presidente é meramente decorativo. Mas nosso parlamentarismo foi diferente e o Jango estava governando cada vez mais. Até que um belo dia o Congresso se reúne, revoga o Parlamentarismo e dá ao Jango todos os poderes de um presidente da República."

 

Com os poderes totais de um presidente da República, Jango reforça o discurso das reformas de base, defendendo especialmente a reforma agrária. Com apoio da Igreja, das elites produtoras e população mais conservadora, os militares agem.

 

Sonora: "Mas resultado: eles botam a tropa na rua. Os tanques começam a ir para a rua no dia 30 de março. Mas no 31, o Jango estava no Rio de Janeiro, mas sentiu que o Rio de Janeiro todo estava contra ele. Era uma cidade de classe média, fundamentalmente. O governador da Guanabara era Carlos Lacerda, um sujeito conservador, mas que tinha muita popularidade. Ele se lança contra o Jango e o Jango tenta organizar as forças militares que tinha também, mas não consegue nada."

 

Jango ainda tenta reverter a situação.

 

Sonora: "Então Jango vem para Brasília, aqui era a capital do País, mas também não consegue. O Exército, a Marinha, todos já estavam contra ele e iriam prendê-lo. Ele então vai para o Rio Grande do Sul, tentando reviver aquela epopeia do Brizola, quando ele, Jango, tomou posse. No entanto, não consegue. Ele não tem mais nem o apoio do pessoal do Rio Grande do Sul."

 

Enquanto Jango ainda estava no Rio Grande do Sul, o presidente do Senado declara vago o cargo de presidente da República.

 

Sonora: "O Auro de Moura Andrade faz mais uma daquelas sessões do Congresso e declara 'neste momento por conta da confusão danada que está aí no país, eu declaro vaga a presidência da República [entra trechinho do áudio do presidente do Senado].

 

Esta foi a versão reduzida do Na Trilha da História. O episódio completo traz, além da entrevista na íntegra com o jornalista Carlos Chagas, músicas lançadas em 1964, 1965 e 1966.

 

Para ouvir, acesse: radios.ebc.com.br/natrilhadahistoria. Se você quiser enviar uma sugestão de tema para o programa o email é culturaearte@ebc.com.br. Até semana que vem, pessoal!

 

Na Trilha da História: Apresenta temas da história do Brasil e do mundo de forma descontraída, privilegiando a participação de pesquisadores e testemunhas de importantes acontecimentos. Os episódios são marcados por curiosidades raramente ensinadas em sala de aula. Tem periodicidade semanal. Acesse aqui as edições anteriores.

Últimas notícias
Saúde

Planos de Saúde: ANS autoriza reajuste mais alto da história, 15,5%

A maioria dos diretores da ANS, Agência Nacional de Saúde Suplementar, decidiu que as operadoras de saúde podem reajustar o valor da mensalidade dos planos individuais e familiares em até 15,5%. Foram 4 votos a 1.

Baixar arquivo
Política

Alesp registra recorde em processos por quebra de decoro parlamentar

Os deputados e deputadas da atual legislatura respondem por mais de 97% de todas as representações e denúncias registradas no Conselho de Ética da Assembleia Legislativa do estado.

Baixar arquivo
Geral

Chuvas que atingem o Nordeste devem se intensificar no fim de semana

A informação é do Instituto Nacional de Meteorologia que emitiu alerta vermelho para o leste do Nordeste, onde as chuvas podem atingir de 150 a 200 milímetros por dia entre sexta-feira e domingo

Baixar arquivo
Geral

RJ: Polícia Civil agora afirma que foram 23 mortos na Vila Cruzeiro

A Polícia Civil informou que outros três mortos que chegaram ao Instituto Médico Legal eram, na verdade, de outra ocorrência no morro do Juramento, também na zona norte.

Baixar arquivo
Geral

Previsão do tempo: norte, nordeste e sul estão em alertas para chuvas

No norte, o aviso vale pros estados do Amapá e de Roraima, além do norte do Amazonas e do Pará. No sul é a chegada de uma frente fria que provocar chuva volumosa em grande parte do Rio Grande do Sul.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Rio recebe programa do Unicef para acolher crianças e adolescentes

Depois de São Paulo, Recife e Belém, o programa #AgendaCidadeUNICEF, chegou ao município do Rio de Janeiro. O lançamento aconteceu na Arena Carioca Jovelina Pérola Negra, na Pavuna.

Baixar arquivo