Cabral e Adriana Ancelmo trocam bens por redução de pena

Lava Jato

Publicado em 31/07/2018 - 14:40 Por Ícaro Matos - Rio de Janeiro

Parte dos bens do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral e da ex-primeira dama Adriana Ancelmo vão a leilão no dia 4 de setembro. A data foi confirmada pela Justiça Federal, nessa segunda-feira (30).


Entre os itens que poderão ser arrematados estão a mansão de Cabral, em Mangaratiba, no litoral sul do Rio de Janeiro, avaliada em R$ 8 milhões.


Também serão leiloados, no mesmo dia, a lancha do ex-governador, avaliada em R$ 4 milhões, três carros de luxo, um jet ski e um barco.


O dinheiro arrecadado será utilizado para ressarcir os danos causados aos cofres públicos, pelos crimes cometidos por Cabral e Adriana.


Os bens que não forem arrematados vão novamente a leilão, no dia 13 de setembro. O edital com as informações sobre o processo será divulgado em breve.


O leilão será possível porque Cabral e Adriana fizeram a entrega voluntária de seus bens, que estavam bloqueados pela Justiça.


O gesto fez o juiz da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, Marcelo Bretas, responsável pelas ações da Operação Lava Jato, no estado, reduzir as penas recebidas pelo casal no processo originado pela Operação Eficiência, que investiga um esquema de corrupção envolvendo políticos, agentes públicos e empresários.


O magistrado abateu dois terços da pena que Cabral recebeu pelo crime de lavagem de dinheiro. A sentença inicial, que era de 6 anos e 6 meses de prisão, caiu para 2 anos e 2 meses.


Como também foi condenado por corrupção passiva e evasão de divisas, a pena total do ex-governador no processo foi de 22 anos e 8 meses de prisão.


Já Adriana Ancelmo teve a pena de 4 anos de reclusão por lavagem de dinheiro extinta e foi sentenciada apenas pelo crime de corrupção passiva, a 4 anos e 6 meses de prisão.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Governo vai expandir possibilidade de sinal de rádio FM

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, assinou nesta quinta-feira (13) uma portaria, junto com o presidente Jair Bolsonaro, para regularizar o serviço de retransmissão de rádio.

Baixar arquivo
Saúde

Rio registra aumento de leitos hospitalares pela 1ª vez em 10 anos

Após a perda de 16 mil leitos hospitalares, apenas entre 2011 e 2019, o Rio de Janeiro viu, em 2020, pela primeira vez, aumento no registro de vagas nas unidades de saúde.

Baixar arquivo
Política

Pesquisa DataSenado faz mapeamento de como a pandemia afetou o ensino

Estudante do oitavo ano do ensino fundamental em Brasília, Arthur Cardoso relata os desafios que tem enfrentado desde que as escolas fecharam, por consequência da pandemia do novo coronavírus.
 

Baixar arquivo
Saúde

Planos de saúde devem cobrir teste rápido de Covid-19

Os planos de saúde são obrigados a cobrir os testes sorológicos para a Covid-19. A medida foi aprovada pela Diretoria da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), por unanimidade, em reunião nesta quinta-feira (13).

Baixar arquivo
Economia

Governo lança aplicativo eSocial Doméstico para empregadores

A partir de agora o eSocial  tem aplicativo para celulares. Com a medida, empregadores poderão realizar registro do empregado e gerenciamento da folha de pagamento pelo celular.

Baixar arquivo
Política

Saúde diz que usou 48% dos recursos destinados ao combate à pandemia

O Ministério da Saúde gastou 48% dos recursos destinados exclusivamente para o combate à pandemia da Covid-19, informou o ministro interino da pasta, Eduardo Pazuello, durante audiência pública realizada nesta quinta-feira (13) no Congresso Nacional.

Baixar arquivo