Moro apresenta projeto de lei anticrime; texto prevê prisão após segunda instância

Lei Anticrime

Publicado em 04/02/2019 - 18:43 Por Lucas Pordeus Leon - Brasília

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, divulgou nesta segunda-feira (04) o teor do projeto de lei anticrime, que propõe a alteração de 14 leis, entre elas, o Código de Processo Penal, a Lei de Execução Penal e a Lei Eleitoral.

 

O ministro explicou que o projeto tem como objetivo combater três problemas: o crime organizado, a corrupção e os crimes violentos, como homicídios.

 

O primeiro item do projeto é a inclusão na lei da prisão após condenação em 2ª instância. Hoje ocorre a prisão após 2ª instância devido a um entendimento do Supremo Tribunal Federal, mas na lei a questão não é explícita.

 

O projeto também permite que a Justiça deixe de aplicar a pena, ou a reduza pela metade, caso haja excesso no uso da legítima defesa em consequência de escusável medo, surpresa ou violenta emoção.

 

O ministro explicou que caberá ao juiz examinar caso a caso.

 

O projeto é extenso e aborda ainda o fim da progressão de pena para membros de facções criminosas e o cumprimento imediato da pena após decisão de Tribunal de Júri. Também proíbe às saídas temporárias para condenados por crimes hediondos, tortura ou terrorismo. Se o acusado foi reincidente ou criminoso profissional, o cumprimento da pena deve ser inicialmente em regime fechado.

 

O projeto ainda cria a figura do informante do bem, que pode denunciar crimes de corrupção em órgãos públicos.

 

Há ainda artigos para criminalizar Caixa 2, alterar regras de investigação de crimes, entre outras mudanças, como o interrogatório por videoconferências, sem necessidade de transporte de presos e o registro obrigatório do perfil genético de condenados em crimes dolosos, afim de abastecer o Banco Nacional de Perfis Genéticos.

 

O ministro Sérgio Moro ainda quer incluir na legislação uma prática da Justiça dos Estados Unidos, onde o acusado pode admitir o crime e fechar acordo com o Ministério Público para extinguir a ação, economizando tempo e recursos da Justiça penal, em troca de benefícios no cumprimento da pena.

 

O projeto será encaminhado ao Congresso nos próximos dias, assim que o presidente Jair Bolsonaro se recuperar da cirurgia, segundo informou o ministro Sérgio Moro.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Política

Congresso vai promulgar reforma eleitoral nesta terça-feira

A proposta que altera as regras para as eleições precisa ser convertida em emenda constitucional até o dia 2 de outubro, para valer para o próximo pleito.

Baixar arquivo
Esportes

Brasil leva títulos em circuito mundial de tênis em cadeira de rodas

A competição é organizada pela Federação Internacional de Tênis, vale pontos para o ranking internacional da modalidade e contou com a participação de cerca de 60 atletas.

Baixar arquivo
Esportes

Confira os resultado de segunda-feira (27) no futebol

Na Série B, do Campeonato Brasileiro, o Vasco venceu o Goiás por 2 a 0. Na classificação, o time cruzmaltino subiu para a sétima colocação com 40 pontos.

Baixar arquivo
Política

Veto que permitia despejos na pandemia é derrubado pelo Congresso

Estão proibidos os despejos até 31 de dezembro deste ano. A proibição veio com a derrubada do veto presidencial nesta segunda-feira pelos deputados e senadores.

Baixar arquivo
Economia

Participação da Petrobras no preço da gasolina é de cerca de R$ 2

Empresa é responsável por 34% do valor final do preço da gasolina; já no litro do diesel, a parcela da estatal é de R$ 2,49, equivalente a 52%. No botijão de 13kg do gás de cozinha, a participação fica em R$ 46,90, correspondente a 48% do preço.

Baixar arquivo
Economia

Pedro Guimarães dá detalhes sobre linha de crédito Caixa Tem

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, foi o entrevistado dessa segunda-feira do programa “A Voz do Brasil”

Baixar arquivo