Estados precisam agir antes que festas aconteçam, diz epidemiologista

Eventos clandestinos ficam comuns, e viraram até tema de música

Publicado em 15/04/2021 - 19:50 Por Eliane Gonçalves - Repórter da Rádio Nacional - São Paulo

Mais uma festa clandestina no Morumbi, uma das regiões mais ricas da capital paulista, foi encerrada na noite dessa quarta-feira (14) pela Polícia Civil.

Dentro de uma residência, cerca de 50 pessoas, a maioria sem máscaras, compartilhavam copos e se aglomeravam sem qualquer cuidado.

O dono da casa foi levado à delegacia, autuado e depois liberado, já que o governo de São Paulo não definiu multas ou outro tipo de penalidade para quem desrespeita as medidas sanitárias de combate à pandemia de coronavírus.

Mas as blitze do estado seguem ativas. Em março foram quase 2,5 mil autuações de comércios funcionando irregularmente e fechamentos de festas clandestinas.

Esse tipo de evento também virou alvo de fiscalização em várias outras cidades, como Brasília, Rio de Janeiro e Porto Alegre.

Para o infectologista André Bon, do Hospital Universitário de Brasília, realmente as pessoas estão cansadas do isolamento social, mas é preciso ter empatia com as pessoas que estão sofrendo para evitar mais mortes.

E no momento mais crítico da pandemia, é possível encontrar nos streamings de música listas que ensinam como burlar a fiscalização, como chamar pouca gente e convidar pelo WhatsApp. A estratégia já virou até tema de música.

Para o epidemiologista Pedro Hallal, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, não basta fiscalizar as festas nas horas em que elas acontecem. Os governantes têm que agir com inteligência.

O epidemiologista diz que as festas não são a única explicação para o aumento da presença de jovens nos hospitais. Outros fatores, como as novas variantes do coronavírus e o aumento exponencial de casos em toda a população, acaba atingido as pessoas mais jovens, que somam um contingente muito maior que o de idosos.

Mas ele tem certeza que as festas, principalmente no começo do ano, contribuíram para o agravamento da pandemia de uma forma geral.

Edição: Roberto Piza/ Sumaia Villela

Últimas notícias
Geral

Cantareira (SP) vai a 40% do nível de água e entra em estado de alerta

Sabesp informou que ainda não há risco de desabastecimento. Sistema é composto por seis mananciais que, juntos, estão operando com 54% da capacidade.

Baixar arquivo
Geral

Chuvas: 40 mil pessoas estão desalojadas ou desabrigadas em Alagoas

As fortes chuvas que caíram em Alagoas a partir da madrugada deste sábado (02) deixaram 40 mil pessoas entre desalojadas e desabrigadas.

Baixar arquivo
Economia

Mercado de aviação cresce no Brasil, mas segue abaixo da pré-pandemia

Ao todo, 6 milhões e 400 mil passageiros voaram no mercado doméstico brasileiro em maio deste ano. O número representa 10% menos que o mês de maio de 2019, ou seja, antes da pandemia. 

Baixar arquivo
Internacional

Portugal vai criar novo visto de trabalho a brasileiros no país

Em visita ao Rio de Janeiro, neste sábado (02), o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Souza, citou a proposta que cria um novo visto de trabalho para brasileiros.

Baixar arquivo
Geral

Cristo Redentor ganha iluminação especial na cor laranja

O tom escolhido para irradiar o icônico ponto turístico faz uma alusão ao Dia Municipal de Redução do Risco de Desastres.

Baixar arquivo
Economia

Doação de pessoa para campanha via PIX só pode ser feita pelo CPF

A decisão por unanimidade foi do plenário do Tribunal Superior Eleitoral na sessão desta sexta-feira.

Baixar arquivo