Bruno Covas, prefeito de São Paulo, morre aos 41 anos

Político foi acometido por um câncer entre o esôfago e estômago

Publicado em 16/05/2021 - 10:47 Por Daniella Longuinho e Eliane Gonçalves - Repórteres da Rádio Nacional - Brasília

Bruno Covas nasceu em Santos, cidade do litoral paulista, e tinha acabado de completar 41 anos.

Formou-se em direito pela USP e em economia pela PUC de São Paulo.

Mas foi na política que ele seguiu carreira. Entrou para o ramo bem jovem, pelos mãos do avô, Mario Covas, um dos fundadores do PSDB, que também morreu de câncer em 2001, quando era governador de São Paulo.

Em 1998 Bruno Covas entrou para o partido do avô.

Em 2004, tentou o primeiro cargo eletivo sendo vice na chapa a prefeitura de Santos. Mas foi derrotado. Em 2006, quando saiu candidato a deputado estadual, venceu a primeira eleição.

Em 2010, foi reeleito, dessa vez como o deputado mais votado do estado. Na sequência assumiu a Secretaria do Meio Ambiente de outro tucano, Geraldo Alckimin.

Em 2014, foi eleito deputado federal. No Congresso Nacional votou a favor do impeachment de Dilma Rousseff e pela PEC do Teto de Gastos.

Terminou o mandato e passou a disputar a vice-prefeitura de São Paulo na chapa encabeçada por João Dória. A dupla venceu as eleições no primeiro turno e no dia 6 de abril de 2018, assumiu a prefeitura quando Dória deixou o posto para disputar o governo do estado.

Foi já como prefeito, em outubro de 2019, que soube que estava com câncer entre o esôfago e o estômago.

Um quadro delicado que exigiu várias sessões de quimioterapia em um tratamento que seguiu até o começo de 2020.

Veio a pandemia de covid-19, a capital paulista virou epicentro do problema e ainda hoje reúne o maior número de vítimas da doença. O próprio Covas chegou a contrair o vírus em junho do ano passado. Venceu a covid, mas o câncer voltou a dar sinais de reincidência.

Mesmo assim, se candidatou à reeleição e venceu com 59% dos votos, derrotando o adversário Guilherme Boulos, do PSOL.

Em abril de 2021 novos exames confirmaram que o câncer de Bruno Covas tinha se espalhado para o fígado e os ossos. No dia 15 foi internado e no dia 21 a equipe médica anunciou que a situação de saúde de Covas tinha se agravado.

Com a morte de Bruno, quem assume em seu lugar é o vice-prefeito Ricardo Nunes, do MDB. 

Edição: Nathália Mendes

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Covid-19: projeto no DF oferece apoio psicológico a enlutados

Lidar com a morte é um processo doloroso. E desde o início da pandemia do coronavírus, por causa das medidas de segurança e distanciamento social, nem sempre quem perde um ente querido encontra uma rede de apoio para enfrentar esse momento.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Pandemia coloca 9 milhões de crianças em risco de trabalho infantil

Os dados estão no relatório do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) publicado para marcar o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, celebrado neste sábado, 12 de junho

Baixar arquivo
Saúde

Estado do Rio de Janeiro permanece com risco moderado para covid-19

O Mapa de Risco Covid-19 manteve a classificação geral na bandeira laranja, mas segundo o estudo, houve melhora no cenário epidemiológico em seis regiões.

Baixar arquivo
Saúde

Fiocruz recebe insumo para a produção de 6 milhões de doses da vacina

A Fiocruz recebe neste sábado (12) mais um lote de IFA para a produção da vacina contra a covid-19. O insumo deverá desembarcar no final da tarde no Rio de Janeiro.

Baixar arquivo
Saúde

SUS vai oferecer exame rápido para detecção de meningite criptocócica

O teste que detecta fungos que atacam o sistema nervoso foi incorporado ao SUS e publicado nesta sexta-feira (11).

Baixar arquivo
Geral

Governo federal entrega 434 moradias populares no Espírito Santo

Nesta sexta (11), o presidente Jair Bolsonaro participou da entrega das moradias no Residencial Solar no município de São Mateus, no Espírito Santo.

Baixar arquivo