Nacional de Brasília: 1ª emissora da capital federal completa 63 anos

Rádio vai além da tradição com as novas tecnologias

Publicado em 31/05/2021 - 09:14 Por Victor Ribeiro - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Há 63 anos, a Rádio Nacional de Brasília começava a transmitir, direto do coração do Brasil. A primeira emissora da capital federal é uma candanga. Chegou ao canteiro de construção, dois anos antes da inauguração da cidade.

Foi o então presidente Juscelino Kubitscheck quem abriu a rádio. E também foi pelas ondas da Nacional que o país acompanhou o festejo da transferência da capital do Brasil, do Rio de Janeiro para Brasília, em 1960.

Talentos da música popular, como Inezita Barroso, passaram pelo palco do nosso auditório. Com cultura, informação e entretenimento, a Nacional Brasília integrou o país. Ouvir a rádio se tornou uma daquelas tradições, que se passa de pai para filho, como conta o ouvinte João Antônio de Araújo.

"Quando meu pai me levava para a escola a gente escutava esse Jornal Nacional, que hoje é o Repórter Nacional, que passa de manhã. E a gente escutava também no caminho quando meu pai me buscava da escola para casa, o Repórter Nacional, na hora do almoço'', diz.

Essa tradição de ouvir a Nacional nos 980 quilohertz da AM, que já dura seis décadas, está mudando. A emissora continua lá, mas, agora, o sinal também chega ao FM em algumas cidades, na chamada banda estendida. É uma nova faixa de estações, que ficou disponível após a digitalização da TV. A Rádio Nacional é a primeira a usar.

De acordo com o gerente-executivo das Rádios da Empresa Brasil de Comunicação, Luciano Seixas, essa ampliação do sinal é estratégica.

''Pros próximos anos nós temos esse planejamento estratégico de ampliação do alcance da emissora, mostrando esse serviço que é um serviço de comunicação pública, um serviço que permite às pessoas terem direito à informação. Esse direito constitucional será atendido pela EBC, a Empresa Brasil de Comunicação. Com isso, outras emissoras poderão ser instaladas. Nós temos, inclusive, um PPA, um Plano Plurianual, que é um planejamento que prevê que nós tenhamos emissoras de rádio, ou parceiras ou operadas pela própria EBC, em todas as capitais, em todas as 27 capitais brasileiras'', diz.

Ao longo desses 63 anos, o jeito de ouvir a Nacional mudou, mas o João Antônio pretende manter a tradição. ''Eu vou passar isso para filho, se eu tiver filho no futuro'', diz.

A Rádio Nacional está nas ondas do rádio, no portal radios.ebc.com.br e no aplicativo Rádios EBC.

Edição: Raquel Mariano/ Adrielen Alves

Últimas notícias
Saúde

Estado do RJ registra novo recorde de casos de covid em 2022

Foram confirmados nesta sexta-feira (14) mais de 16 mil casos. Até então, o maior número de diagnósticos positivos neste início de ano tinha sido registrado no dia anterior, com mais de 12.800 ocorrências.

Baixar arquivo
Saúde

Casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave aumentam 135% no Brasil

Os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave no Brasil deram um salto de 135% quando comparadas as três últimas semanas de novembro do ano passado com os últimos 21 dias.

Baixar arquivo
Saúde

Próximos lotes da Pfizer serão efetivos contra a Ômicron, diz Queiroga

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, apontou ainda a queda em 90% no número de óbitos pela covid no Brasil, nos últimos meses, mas se disse preocupado com o ritmo ainda lento da vacinação de adultos em alguns estados.

Baixar arquivo
Saúde

Vacinação infantil contra a covid tem início em vários Estados

Em vários estados, a vacinação contra covid em crianças com comorbidades já começa neste fim de semana. O Pará começou a vacinar crianças de 5 a 11 anos neste sábado, pelo município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém.

Baixar arquivo
Esportes

Justiça australiana julga neste domingo se Djokovic jogará competição

O número um do tênis mundial, Novak Djokovic, foi detido novamente na manhã deste sábado (15) no horário local em Melborn, na Austrália. A justiça examina a deportação do jogador por não ter se vacinado contra a covid-19.

Baixar arquivo
Saúde

Covid: OMS recomenda dois remédios para uso em pacientes no hospital

A entidade passou a recomendar fortemente o uso do remédio baricitinibe para pessoas internadas em estado grave ou crítico. A OMS também recomendou o uso do sotrovimabe para pacientes em situação leve e moderada.

Baixar arquivo