Em 1582, calendário foi suspenso por dez dias para ajuste de datas

Publicado em 15/10/2021 - 11:30 Por Rádio Nacional - Brasília

Se for procurar por aí, pode ser que você não encontre registros históricos do dia 5 a 14 de outubro de 1582. Isso porque alguns dias desse mês simplesmente não existiram oficialmente naquele ano. O calendário foi suspenso no dia 4 e recomeçou no dia 15 de outubro como um ajuste nas datas para que as estações do ano começassem sempre no mesmo dia, sem prejudicar as festas móveis da Igreja Católica.

A decisão foi tomada pelo papa Gregório XIII com a assinatura do documento Inter gravissimas, em 24 de fevereiro de 1582. O texto decretava a reforma do calendário juliano, instituído pelo imperador Júlio César, mais de 40 antes do nascimento de Jesus Cristo.

Naquela época, foi constatado um erro de cálculo no calendário em vigor que fazia com que as datas do equinócio da primavera e do solstício de verão não coincidissem com a mudança de estação. Como a festa da Páscoa estava ligada ao equinócio da primavera, surgiu a necessidade de criar um novo calendário.

Pelas contas do calendário juliano, havia uma diferença de 11 minutos e 14 segundos por ano, que em mil anos, chegou a sete dias. E já acumulava dez dias de atraso em relação ao ciclo real do sol. Para corrigir isso, os estudos foram realizados pelo astrônomo italiano Luigi Giglio, pelo escritor espanhol Pedro Chacón e pelo jesuíta e matemático alemão Cristóvão Clavius. 

Ao pular do dia 4 para o dia 15 de outubro em 1582, foi possível criar um calendário de 365 dias por ano, com um dia a mais a cada quatro anos. Mas a regra dos anos bissextos depende de uma conta diferente da que era feito antes. Espanha, Itália, Portugal, Polônia, Países Baixos católicos, Luxemburgo  foram os primeiros países a darem fim naqueles dias e entrar no novo calendário.

Mas, a ousadia do 226º pontífice enfrentou resistência até mesmo dos cristãos. A maior parte das igrejas ortodoxas, por exemplo, não adotou a nova contagem e as festas cristãs ocorreram em datas diferentes da Igreja Católica Apostólica Romana. No Natal, por exemplo, o 25 de dezembro no calendário gregoriano corresponde ao 7 de janeiro no calendário juliano.

História Hoje

Redação: Beatriz Evaristo

Sonoplastia: Messias Melo

Apresentação: Gláucia Gomes

Edição: Nathália Mendes

Últimas notícias
Justiça

Justiça nega pedido de habeas corpus do ex-vereador Dr. Jairinho

A defesa pediu que sua prisão fosse substituída por monitoramento eletrônico. O ex-vereador está preso desde abril do ano passado, acusado da morte do menino Henry Borel, de 4 anos.

Baixar arquivo
Economia

Rio de Janeiro terá primeira planta de geração de hidrogênio verde

O estado do Rio de Janeiro terá a primeira planta para geração de hidrogênio verde no país.

Baixar arquivo
Geral

Frente fria vai trazer fortes chuvas no norte da região Nordeste

O alerta laranja para perigo no acumulado de chuva é do Instituto Nacional de Meteorologia e vale até domingo (22). As chuvas fortes, também devem atingir o norte do Pará, do Amazonas e Roraima, e todo o Amapá.

Baixar arquivo
Saúde

Portugal tem aumento de 33% no número de mortes por covid-19

País tem crescimento de casos de contágio e de mortes por Covid-19 nos últimos sete dias. Para os especialistas, o motivo é o avanço da linhagem BA.5 somado ao fim da obrigatoriedade do uso da máscara.

 

Baixar arquivo
Saúde

Turmas da UFMG suspendem aulas presenciais após casos de covid

O protocolo da universidade orienta a suspensão das atividades presenciais quando são notificados pelo menos três casos de coronavírus em uma mesma turma, no intervalo de uma semana.

Baixar arquivo
Justiça

Flordelis: Justiça nega solicitação para transferir julgamento

Flordelis está com o julgamento marcado no Júri Popular para o próximo dia 06 de junho. A ex-deputada é acusada de ter participado do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019.

Baixar arquivo