Retrospectiva 2023: ano foi marcado por extremos climáticos

Publicado em 01/01/2024 - 08:08 Por Fabiana Sampaio - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

Em 2023, o Brasil e o Mundo viram se intensificar os efeitos das mudanças climáticas. Chuvas intensas, ciclones, secas, incêndios e ondas de calor em várias partes do planeta. Em fevereiro, o litoral norte de São Paulo também foi duramente castigado pelos temporais que deixaram 65 pessoas mortas e registraram o maior acumulado de chuva da história do Brasil.

Na região norte, em outubro, a seca extrema deixou todos os 62 municípios do Amazonas em situação de emergência e mais de 600 mil pessoas foram afetadas. O Rio Negro registrou o nível mais baixo em mais de 120 anos. E no Rio Grande do Sul, ciclones extratropicais causaram a morte de mais de cinquenta pessoas, na maior tragédia ambiental do estado dos últimos 40 anos.

E foi difícil suportar as ondas de calor. Ao longo de vários dias nos meses de setembro, novembro e dezembro, as temperaturas ultrapassaram os 42 graus em diversos estados brasileiros, com sensação térmica beirando os 60 graus em algumas cidades.

Mas não foi só no Brasil. Em julho uma forte onda de calor atingiu a Europa, Estados Unidos e parte da África. Durante reunião preparatória para a Conferência do Clima da ONU, a ministra do Meio Ambiente Marina Silva alertou que a agenda para enfrentar as mudanças climáticas precisa ser ambiciosa e transformadora.

Sinais importantes finalmente saíram de Dubai, nos Emirados Árabes, país petroleiro que sediou a COP 28. Pela primeira vez, os países concordaram em fazer uma transição energética e usar cada vez menos combustíveis fósseis.

Para o secretário-executivo do Observatório do Clima, Marcio Astrini, o desafio agora é tirar essas promessas do papel. Nesse caminho a COP 30, que vai acontecer em Belém, no Pará, em 2025, tem papel fundamental.

Até lá o mundo agoniza. Em fevereiro, o Chile enfrentou um dos piores incêndios florestais da sua história, com dezenas de mortos. Com o combate dificultado pelo calor extremo, o fogo também se alastrou por regiões da Argélia, Itália, Grécia, Canadá, Havaí e Austrália.

Edição: Tâmara Freire/ Marizete Cardoso

Últimas notícias
Internacional

Irlanda, Noruega e Espanha reconhecem o Estado da Palestina

A Noruega foi a primeira a fazer o anúncio. O primeiro-ministro defendeu as fronteiras anteriores a 1967, com Jerusalém como capital compartilhada e a possibilidade de acordos para a troca de terras.

Baixar arquivo
Justiça

Desembargadora é punida por ataques a Marielle Franco em redes sociais

Marília de Castro Neves Vieira, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, será afastada da função com vencimentos proporcionais. O tempo afastado conta apenas para aposentadoria, o que pode adiar o direito a licenças e o avanço na carreira.

Baixar arquivo
Geral

Marcha dos Trabalhadores reivindica direitos da cidade e do campo

Trabalhadores se reuniram em Brasília nesta quarta-feira (22) e caminharam na Esplanada dos Ministérios. Sindicalistas lembraram que este ano tem eleições municipais e falaram da importância de comprometer os candidatos com a luta da classe trabalhadora. 

Baixar arquivo
Geral

Anac vai monitorar preços abusivos de passagens aéreas para RS

O Ministério de Portos e Aeroportos autorizou um total de 134 voos comerciais, a partir da próxima segunda-feira, para a base aérea de Canoas, região metropolitana gaúcha.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Edital vai destinar R$ 3 milhões a projetos liderados por mulheres

Inscrições do ELAS+ Doar para Transformar vão até 10 de junho. Iniciativa da ONU Mulheres vai selecionar 60 iniciativas em todo o território nacional

Baixar arquivo
Geral

Enchentes causam prejuízos na rede elétrica do Rio Grande do Sul

Em Porto Alegre, mais de 500 quilômetros de cabos e 300 transformadores precisam passar por manutenção.

Baixar arquivo