Membros do G20 tributam mais o consumo que a riqueza, aponta Oxfam

Publicado em 27/02/2024 - 11:20 Por Tâmara Freire - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

Nos países do G20, a parcela da população 1% mais rica aumentou seus rendimentos em 45% desde os anos 1980. Somente em 2022, esse grupo teve ganhos superiores a 18 trilhões de dólares, valor superior ao PIB da China. Os dados são da Oxfam, organização que busca soluções para a pobreza e a desigualdade. Apesar disso, a pesquisa divulgada nesta segunda-feira mostra ainda que os membros do G20, grupo que reúne as 19 maiores economias do mundo, mais a União Europeia e a União Africana, arrecadam quatro vezes mais impostos sobre consumo do que sobre riqueza.

No Brasil, França, Reino Unido, Itália e Estados Unidos, os super-ricos pagam uma taxa efetiva de impostos mais baixa do que o trabalhador médio. Quatro dos cinco maiores bilionários do mundo vivem em países do G20. A gerente de Programas e Incidência da Oxfam Brasil, Maitê Gauto, considera que a tributação sobre a riqueza é uma medida que pode corrigir essas distorções e reduzir desigualdades. 

O Brasil, que atualmente ocupa a presidência do G20 e sedia em novembro a próxima reunião de cúpula do grupo, pretende propor o primeiro acordo global sobre a taxação dos super-ricos para reduzir a desigualdade global.

Esta semana está sendo realizada em São Paulo a reunião de Ministros de Finanças e presidentes de Banco Central dos países membros.

A Oxfam ressalta ainda que a taxação da riqueza tem grande apoio popular, até mesmo entre as pessoas que seriam tributadas. Uma pesquisa recente revelou que cerca de 75% dos milionários dos países do G20 apoiam a medida.

E em setembro de 2023, quase 300 economistas e políticos, incluindo 18 ex-chefes de Estado, pediram ao G20 que fosse aprovada uma tributação sobre a extrema riqueza

 

Edição: Vitória Elizabeth/ Marizete Cardoso

Últimas notícias
Justiça

Justiça condena empresa eólica a pagar indenização para morador no RN

O morador alega "barulho constante" provocado pela rotação do aerogerador e dano estrutural no imóvel residencial.

Baixar arquivo
Saúde

Mudanças climáticas agravam riscos de trabalhadores, diz OIT

Para a Organização Internacional do Trabalho, inúmeras condições de saúde dos trabalhadores estão associadas às mudanças climáticas, incluindo câncer, doenças vasculares, respiratórias, renais e de saúde mental.

Baixar arquivo
Economia

Governo lança programa de crédito e renegociação de dívidas

Uma das ações permite que microempreendedores individuais e pequenos e médios empresários negociem as dívidas e consigam crédito para melhorar os negócios.

Baixar arquivo
Justiça

STF dá 5 dias para X se manifestar sobre descumprir ordens judiciais

O Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes deu um prazo de cinco dias para que os representantes da rede social X, antigo Twitter, se manifestem sobre descumprimentos de ordem judicial nos perfis de contas bloqueadas na plataforma.

Baixar arquivo
Saúde

Saúde óssea depende de exercícios regulares, defende médico do INTO

Além de provocar sensação de bem-estar, elevar a autoestima e trazer melhorias para as relações sociais, a prática regular de atividade física tem um papel fundamental para a saúde óssea e muscular.

Baixar arquivo
Saúde

Pesquisadores desenvolvem fármacos para tratamento de doenças crônicas

Pesquisadores brasileiros investem em pesquisa e na produção de novos fármacos, que podem ajudar no tratamento de pacientes que lutam contra doenças crônicas.

Baixar arquivo