Uruguai aprova lei que obriga contratação de pessoas com deficiência por empresas privadas

Internacional

Publicado em 27/07/2019 - 10:48 Por Marieta Cazarré, da Agência Brasil - Montevidéu

No Uruguai, foi aprovada uma lei que obriga todas empresas com mais de 25 empregados a contratar pessoas com deficiência. A nova regra, que entra em vigor em novembro, prevê descontos nas contribuições dos empregadores.

 

O Uruguai tem cerca de 210 mil pessoas com ao menos uma deficiência. Esse número representa aproximadamente 6% da população, que é de 3,5 milhões de habitantes.

 

Em todo o país, cerca de 5 mil empresas privadas se enquadram na nova regra por possuírem mais de 25 funcionários. A lei estimula a contratação de pessoas com deficiência por meio de taxas reduzidas nas contribuições do empregador.

 

O Estado vai subsidiar, gradualmente, essas contribuições - para estimular contratações e promover o emprego para esse grupo de pessoas.

 

Confira na reportagem de Marieta Cazarré.

Últimas notícias
Geral

Seaster lança pesquisa sobre tráfico de pessoas no Pará

Os resultados da pesquisa são inéditos e auxiliam na identificação de medidas para combater a expansão do tráfico de pessoas no estado

Baixar arquivo
Economia

Inflação para os mais pobres sobe quase 1% em novembro

De acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira pela FGV, as pressões para essa alta vieram dos aumentos nos itens alimentação, energia elétrica e combustíveis.

Baixar arquivo
Saúde

Rio instala tenda para atender casos de gripe em Botafogo

Esta é a terceira inauguração dentro do plano de contingência da secretaria de Saúde. Somente na última semana, a procura por atendimentos em todo o estado, aumentou 400%.

Baixar arquivo
Geral

Vale do Anhangabaú é reaberto hoje ao público

O consórcio Viva o Vale, empresa que ganhou a concessão por 10 anos, assumirá o local a partir de hoje para administrar e cuidar da manutenção.

Baixar arquivo
Geral

Tarifa Social: Aneel regulamenta inclusão automática de beneficiários

O programa beneficia atualmente cerca de 12 milhões de famílias beneficiadas pela tarifa; a expectativa do governo é que mais de 11 milhões tenham acesso ao benefício.

Baixar arquivo