Guerra entre Rússia e Ucrânia completa dois anos no sábado (24)

Publicado em 23/02/2024 - 21:21 Por Gésio Passos - repórter da Rádio Nacional * - Brasília

A invasão da Rússia à Ucrânia completa dois anos neste sábado (24). Uma das principais justificativas do governo russo para o avanço militar foi a adesão da Ucrânia na OTAN, a aliança de países europeus e Estados Unidos.

O conflito acabou mobilizando países ocidentais, no suporte financeiro e militar a Ucrânia. Mas especialistas indicam que a situação da Rússia, hoje, é mais confortável que a Ucrânia na guerra.

Mesmo com as sanções dos países europeus e dos Estados Unidos, a economia russa conseguiu crescer 3,6% em 2023, impulsionada pelos gastos militares.

O professor de Relações Internacionais da Universidade Federal do ABC Gilberto Maringoni diz que a estratégia desses países era estrangular economicamente a Rússia. "Qual era a expectativa, iria haver uma guerra, a Rússia por ser uma economia muito mais frágil que a economia americana, que a economia alemã, logo entraria em recessão. Não teria condições e meios de financiar uma guerra muito prolongada. Iria isolar o país. E ele perdendo no campo de batalha, seria estrangulado econômica e financeiramente. Isso não só não aconteceu como a Rússia teve um crescimento surpreendente. A Rússia cresceu, em 2023, 3,6%".

Segundo Maringoni, a Rússia conseguiu criar oportunidades de negócios, principalmente junto ao mercado chinês e outros países asiáticos.

O professor de Relações Internacionais do Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa Robson Valez destaca que as sanções não foram capazes de impedir a Rússia de continuar a guerra. Ele acredita que será difícil para a Ucrânia evitar a perda de territórios em um possível fim do conflito. "As evidências apontam que os custos políticos e econômicos dessa guerra, desse confronto têm sido mais desfavoráveis à Ucrância e seus aliados do que a Putin e à economia russa. Não vejo um cenário possível de negociação de paz  e encerramento do conflito sem algum tipo de perda territorial para Ucrânia e sem algum tipo de desmilitarização também. Esses seriam pontos caros no que diz respeito à segurança nacional do território russo".

A Ucrânia vive hoje em colapso, com a dependência de recursos dos aliados. A ajuda bilionária que viria dos Estados Unidos, por exemplo, está parada num impasse entre governo e oposição.

*Com colaboração de Lucas Pordeus. 

Edição: Jacson Segundo / Liliane Farias

Últimas notícias
Geral

Preso, Chiquinho Brazão fala no Conselho de Ética da Câmara por vídeo

Brazão, acusado de ser um dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco, está preso há um mês e é alvo de pedido de cassação apresentado pelo PSOL.

Baixar arquivo
Segurança

CCJ da Câmara aprova lei que permite aos estados decidirem sobre armas

Pelo projeto de lei, os estados poderiam decidir sobre a posse e o porte de armas. Parlamentares favoráveis à proposta acreditam que diferenças estaduais precisam ser respeitadas. Já os contrários, afirmam que regras sobre armas devem ser definidas por uma lei nacional. Base do governo aponta inconstitucionalidade da medida.

Baixar arquivo
Esportes

Libertadores: Flamengo e Palmeiras terão duelo contra altitude

Nesta quarta-feira (24), Flamengo vai a La Paz, na Bolívia, para enfrentar o Bolívar. E Palmeiras vai a Quito, no Equador, para encarar Independiente del Valle. 

Baixar arquivo
Cultura

Carnaval: maior festa popular agora é manifestação cultural nacional

“É colocar o carnaval do lugar de direito dele”, afirma Rita Fernandes, presidente da Sebastiana, associação de blocos de rua do Rio de Janeiro. Para ela, a lei significa mais incentivos e mais investimentos em torno da folia que leva milhões às ruas brasileiras.   

Baixar arquivo
Saúde

Brasil registra mais de 3 mil mortes por covid-19 em 2024

Infectologista fala da necessidade de se manter o reforço da vacinação em dia para evitar que as pessoas se tornem agentes de contaminação para pessoas do grupo de risco. 

Baixar arquivo
Geral

Portos e Aeroportos e Anac irão investigar morte de cão Joca em avião

O cão Joca morreu aos cuidados da Gol. Ele foi embarcado para o destino errado e ficou oito horas dentro do canil, a uma temperatura de 36°. Presidente Lula prestou homenagem ao golden retriever, usando uma gravata com cachorros.

Baixar arquivo