Mauro Vieira classifica como inaceitável paralisia da ONU com guerras

Publicado em 21/02/2024 - 22:50 Por Fabiana Sampaio - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, afirmou que as instituições multilaterais não estão devidamente equipadas para lidar com os desafios. Segundo ele, isso ficou demonstrado pela inaceitável paralisia do Conselho de Segurança da ONU em relação aos conflitos atuais. O chanceler reafirmou que as posições brasileiras sobre a situação da Ucrânia e da Palestina já são bem conhecidas e foram apresentadas publicamente nos fóruns internacionais. 

Mauro Vieira reforçou que sem paz e cooperação será extremamente difícil a mobilização em larga escala dos recursos necessários para enfrentar desafios urgentes, como o combate a pobreza e a desigualdade e a proteção do meio ambiente. Guerras que devem ser travadas em 2024.

Quanto as prioridades da presidência brasileira no G20, o ministro das relações exteriores destacou o combate a fome e a pobreza e a desigualdade e que o desenvolvimento sustentável nas dimensões econômicos, social e ambiental e a reforma da governança global também são prioridades brasileiras.

Vieira reiterou a importância para o Brasil da inclusão social e pediu o apoio de todos os membros do G20 e dos países convidados a reunião, e organizações internacionais, para que na cúpula de líderes, em novembro, as maiores economias do mundo possam anunciar uma contribuição efetiva para erradicar a fome no mundo.

Essa é a primeira reunião do chanceleres do G20, no Rio de Janeiro, que serve de preparatória para o encontro de cúpula, em novembro, na capital fluminense. A expectativa é que todos os chefes de estado dos 19 países membros do G20 estejam presentes, além de representantes da União Europeia e União Africana.

Até lá serão realizadas cerca de 130 reuniões em formato virtual ou presencial. A reunião dos chanceleres é a primeira em nível ministerial. No total mais de 40 delegações estão presentes na reunião que termina nesta quinta-feira. Além dos países membros, outros países e organizações internacionais também foram convidados para participar do calendário de eventos do G20.

Edição: Roberto Piza / Pedro Lacerda

Últimas notícias
Saúde

Anvisa decide pela proibição da venda de cigarros eletrônicos

De acordo com a Anvisa, estudos científicos mostram que os cigarros eletrônicos podem conter nicotina e liberam substâncias cancerígenas e tóxicas. Além disso, os dispositivos não são mais seguros que os cigarros convencionais.

Baixar arquivo
Geral

Rio de Janeiro será sede do Museu da Democracia

O Museu vai funcionar no prédio do atual Centro Cultural do Tribunal Superior Eleitoral, no centro da cidade. A concepção será feita pela Fundação Getúlio Vargas.

Baixar arquivo
Internacional

Entenda os riscos no conflito entre Israel e Irã

Ministério das Relações Exteriores do Brasil acompanha, com grave preocupação, episódios da escalada de tensões entre o Irã e Israel. 

Baixar arquivo
Geral

Greve: governo apresenta proposta de aumento salarial

Governo propõe aumento de 9% em janeiro de 2025 e mais 3,5% em maio de 2026. Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica diz que a proposta está aquém do pedido pelos servidores e que a orientação é seguir a greve.

Baixar arquivo
Cultura

Brô Mc's, primeiro grupo de rap indígena, resgata cultura ancestral

O primeiro grupo de rap indígena a criar letras e cantar músicas na pegada do hip hop nasceu há 15 anos, em Dourados, no Mato Grosso do Sul.

Baixar arquivo
Cultura

RJ: exposição marca a Década Internacional das Línguas Indígenas

Uma imersão na língua dos povos indígenas, com sua história, memória e realidade atual. Essa é a temática da exposição “Nhe’ẽ Porã: memória e transformação”, no Museu de Arte do Rio. 

Baixar arquivo