Após Justiça manter data do Enem, DPU recorre para adiar exame

AGU, que representa o governo federal, já respondeu ao recurso

Publicado em terça-feira, 12 Janeiro, 2021 - 21:15 Por Eliane Gonçalves - São Paulo

A Justiça manteve as provas do Enem no próximo final de semana, mas a Defensoria Pública já recorreu e voltou a pedir o adiamento do exame.

A 12ª Vara Civil da Justiça Federal de São Paulo negou o pedido da Defensoria Pública da União de adiar pela segunda vez as provas do Enem, o Exame Nacional do Ensino Médio.

As provas estão marcadas para acontecer domingo que vem, dia 17, e no seguinte, dia 24 de janeiro. Originalmente elas aconteceriam em novembro, mas foram adiadas pelo Inep, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, responsável pela realização do exame.

O pedido de novo adiamento foi feito pela Defensoria Pública da União em função do novo pico de casos de coronavírus no país e atendendo à demanda das entidades de representação dos estudantes, a Ubes, União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, e a UNE, a União Nacional dos Estudantes, que alegam que a pandemia aumentou as desigualdades entre os estudantes, prejudicando muito quem não tem acesso à internet.

Com a decisão, o Inep confirmou que as datas estão mantidas. Mas isso não significa que isso não pode mais mudar. A Defensoria Pública da União já recorreu da decisão com um pedido de tutela de urgência para evitar que as provas sejam realizadas agora.

No recurso eles alegam que as medidas de segurança apresentadas pelo Inep para evitar novos casos de coronavírus não são diferentes das orientações gerais de prevenção como o uso de máscara e distanciamento social, e que não é possível saber se as salas onde as provas vão ser feitas têm circulação de ar suficiente para garantir a segurança.

A AGU, Advocacia Geral da União, que faz a defesa do Inep, já respondeu o recurso. Agora, esse recurso está no Tribunal Regional Federal da 3ª Região e, agora, é esperar pela decisão da segunda instância da Justiça.

Por enquanto, o que vale é que as provas do Enem estão mantidas, e os mais de 6 milhões de candidatos devem estar atentos às regras. Os portões vão ser abertos meia hora mais cedo, às 11h30 e não ao meio-dia, como nos anos anteriores, e continuam fechando às 13h.

Quem chegar atrasado não vai poder fazer a prova. Também serão eliminados candidatos que se recusarem a usar a máscara. Alimentos e água poderão ser consumidos, mas em locais apropriados, indicados pelos funcionários que estiverem aplicando a prova.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

INSS suspende atendimento do PREVBarco a comunidades do Amazonas

Com o agravamento da pandemia no Amazonas, o INSS resolveu suspender as missões dos chamados PREVBarcos, que são Unidades Móveis Flutuantes de atendimento à população ribeirinha e trabalhadores rurais.

Baixar arquivo
Justiça

Governo do AM terá que prestar informações sobre falta de oxigênio

Nessa terça-feira (19), a justiça determinou que o governo  do Amazonas devolva,  em 48 horas, 155 cilindros de oxigênio reabastecidos ao município de Coari. Em caso de descumprimento, a multa pode chegar até R$10 milhões.

Baixar arquivo
Saúde

Cuidados contra a covid-19 devem ser mantidos mesmo após vacina

A vacina contra a covid-19 começou a ser aplicada em todo o país. E junto com as doses, surgem algumas dúvidas: Os hábitos da população devem mudar após o início da vacinação? Quem já tomou a vacina pode transmitir o vírus? Em entrevista à Rádio Nacional, o diretor da Sociedade Brasileira de Infectologia do Distrito Federal, David Urbaez, explicou quais são os cuidados que devemos tomar.  

Baixar arquivo
Saúde

Por falta de insumo, Fiocruz adia entrega da vacina de Oxford

A Fiocruz adiou para março a entrega dos primeiros lotes da vacina desenvolvida em parceria com a universidade inglesa de Oxford e com a farmacêutica AstraZeneca. O motivo é o atraso na entrega do IFA, o Ingrediente Farmacêutico Ativo, pela AstraZeneca.

Baixar arquivo
Saúde

Vacinação na cidade do Rio continua amanhã apesar do feriado

Município comemora nesta quarta-feira (20) dia do padroeiro São Sebastião. Primeiro lote com mais de 115.000 doses de vacinas será destinado a profissionais de saúde e alguns grupos de risco.

Baixar arquivo