No Rio, militares são condenados por matar músico e catador

Publicado em 14/10/2021 - 16:22 Por Solimar Luz - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

A Justiça Militar condenou, no início da madrugada desta quinta-feira, oito militares do Exército pela morte do músico Evaldo Rosa dos Santos e do catador de recicláveis Luciano Macedo, em abril de 2019. Quatro acusados de participação no crime, mas que provaram não ter efetuado disparos com arma de fogo, foram absolvidos.

Um tenente que comandava a operação recebeu pena de 31 anos e seis meses de prisão. Os outros sete réus foram condenados a penas de 28 anos em regime fechado, além da exclusão das Forças Armadas. A defesa dos militares vai recorrer da decisão.

Parentes das vítimas acompanharam o julgamento, que demorou mais de 15 horas,  e comemoraram a condenação dos acusados de disparar mais de 82 tiros que atingiram o carro em que o músico estava com a família, no bairro de Guadalupe, zona norte carioca, em abril 2019.

Segundo o procurador Luciano Gorrilhas, os militares violaram regras de engajamento de Garantia da Lei e da Ordem. Ele rebateu, um a um, os argumentos da defesa dos acusados, afirmando que não tinham embasamento jurídico.

O advogado dos militares, Paulo Henrique Mello, sustentou que ninguém negou que oito militares atiraram, mas em três eventos distintos ao longo do dia, durante confrontos com traficantes de drogas da região. Segundo o defensor, os autos têm provas de que das armas dos militares não saiu sequer um dos tiros de calibre 9 mm, encontrados no veículo de Evaldo Rosa. Ainda de acordo com o advogado, o músico foi atacado por traficantes, que teriam confundido o carro com os usados pela polícia secreta da PM.

Em maio de 2019, a Justiça Militar aceitou a denúncia do Ministério Público e transformou em réus os 12 integrantes do Exército. De acordo com o Ministério Público Militar, os acusados buscavam autores de um roubo e dispararam contra o carro onde estava Evaldo, um Ford KA branco. O sogro do músico foi ferido na ação, enquanto sua mulher, o filho e uma amiga que também estavam no veículo, saíram ilesos. O catador Luciano foi baleado ao tentar socorrer Evaldo e morreu onze dias depois no hospital.

*Com informações da Agência Brasil

Edição: Vitória Elizabeth / Beatriz Arcoverde

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Roubo de cabos de energia dificultou trajetos do metrô em São Paulo

Segundo o Metrô, foram roubados 30 metros de cabos do sistema que alimenta a energia dos trens. A confusão começou por volta das 5h e também comprometeu a operação na Linha Azul.

Baixar arquivo
Saúde

INCA alerta para perigos do consumo coletivo de narguilés na pandemia

Para além dos riscos da transmissão de doenças como a covid, caso a mangueira seja compartilhada, uma sessão de narguilé, que costuma durar entre 1hora a 90 minutos, equivale ao consumo de 100 cigarros comuns. 

Baixar arquivo
Meio Ambiente

Rio de Janeiro pretende cortar investimentos de empresas poluidoras

Às vésperas da Conferência das Nações Unidas Sobre Mudanças Climáticas, em Glasgow, na Escócia, a capital fluminense reforçou seu compromisso de aumentar os investimentos em soluções climáticas baseadas na economia verde, e cortar os investimentos municipais a empresas de combustíveis fósseis. 

Baixar arquivo
Educação

RJ: Justiça determina volta à aula presencial em instituições federais

Justiça Federal no Rio de Janeiro determinou o retorno às aulas presenciais em instituições federais, do ensino básico ao superior, suspensas desde o ano passado devido à pandemia de covid-19. A liminar é do desembargador Marcelo Pereira da Silva, do Tribunal da 2ª Região.

Baixar arquivo
Economia

Operação da Anatel apreende R$ 1,2 milhão em produtos no Mercado Livre

No total 9.800 produtos foram lacrados incluindo carregadores de celular, baterias, relógios inteligentes e microfones sem fio. Fabricantes e vendedores de produtos oficiais denunciaram a plataforma ANATEL que constatou anúncios de prováveis produtos irregulares. Houve cooperação das equipes do Mercado Livre na identificação dos produtos.

Baixar arquivo
Geral

RJ: polícia investiga envolvimento de milicianos em mortes em Mesquita

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense investiga o envolvimento de milicianos no ataque a tiros que matou uma criança de um ano e meio e deixou outra de três anos ferida.

Baixar arquivo