Amostras de óleo são coletadas em mais três municípios do Rio de Janeiro para análise

Vazamento de petróleo

Publicado em 25/11/2019 - 17:09 Por Lígia Souto - Rio de Janeiro

A Marinha do Brasil recolheu amostras de óleo em mais três cidades do litoral norte do Rio de Janeiro. De acordo com a nota divulgada, foram retirados pequenos fragmentos de óleo nas praias de Santa Clara e Guriri, em São Francisco de Itabapoana; e na praia do Barreto, em Macaé. No Canal das Flechas, em Quissamã, foi coletado aproximadamente um quilo do resíduo. Todo o material foi encaminhado para análise e investigação da origem.


Não se sabe, por enquanto, se o óleo encontrado é o mesmo que chegou às praias do Nordeste, no Espírito Santo e, recentemente, ao município de São João da Barra, também no Norte Fluminense.


Mas, antes mesmo da análise do produto coletado, o professor da Faculdade de Oceanografia da Uerj, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, engenheiro ambiental e oceanógrafo David Zee ressalta a importância da pronta resposta e monitoramento desses locais, para evitar um dano ainda maior.


“O que o Rio de Janeiro tem que fazer, principalmente os municípios litorâneos até Cabo Frio, é efetivamente saber o canal de comunicação caso chegue algum óleo na praia. E monitorar o litoral, ver se está chegando fragmento de óleo”.


Na última sexta-feira, o Grupo de Acompanhamento e Avaliação do desastre, formado pela Marinha, Agência Nacional de Petróleo e IBAMA, confirmou que cerca de trezentos gramas de pequenos fragmentos de óleo foram removidos da Praia de Grussaí, em São João da Barra.


O material foi analisado pelo Instituto de Estudo do Mar Almirante Paulo Moreira e constatado como compatível com o petróleo que atingiu a costa brasileira.


Após a confirmação de que o vazamento chegou ao litoral do Rio, o Ministério Público do estado avaliou a necessidade de interdição da Praia de Grussaí. A medida, segundo o MP, visava proteger banhistas e a população local do risco de contaminação.


A Marinha destacou, no entanto, que depois do trabalho de limpeza realizado, as praias do município de São João da Barra estão aptas para o banho.


Já o comandante do 1º Distrito Naval, vice-almirante Flávio Augusto Viana Rocha, após reunião nesse domingo, que discutiu as ações para mitigar os efeitos do óleo no litoral fluminense, afirmou que o impacto será menor no Sudeste e que não há motivos para alarde.

Últimas notícias
Educação

Começa prazo para pedido de reaplicação do Enem

Estudantes prejudicados por operação policial realizada no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro, podem remarcar a prova. Prazo termina na sexta-feira, 3 de dezembro.

Baixar arquivo
Economia

Tradicional festa de fim de ano em Copacabana está mantida

Nesta segunda-feira, equipes da prefeitura se reuniram com o Comitê Científico de Enfrentamento à Covid-19 para analisar a situação epidemiológica da capital e debater os critérios sanitários adotados para liberar as festas de fim de ano, como o Réveillon.

Baixar arquivo
Meio Ambiente

MPF realiza audiência para ouvir pescadores afetados por hidrelétrica

A ideia é apurar os impactos da construção da hidrelétrica de Belo Monte na atividade pesqueira no rio Xingu e verificar se as reparações aos atingidos estão acontecendo

Baixar arquivo
Justiça

Defesa de doutor Jairinho tenta reverter cassação do parlamentar

Jairinho e a namorada, mãe de Henry Borel, estão presos desde abril acusados de matar o menino de quatro anos em março deste ano.

Baixar arquivo
Geral

Chimpanzé Enos foi enviado ao espaço em 29 de novembro de 1961

Com cinco anos e meio, Enos embarcou na Mercury-Atlas 5 e se tornou o primeiro e único da espécie a fazer uma viagem na órbita terrestre. A missão funcionou como um teste antes do voo tripulado que levaria o primeiro astronauta norte-americano ao espaço.

Baixar arquivo
Economia

Inadimplência sobe em novembro e atinge o maior patamar do ano

Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) de novembro mostra que mais de 26% das famílias relatam ter dívidas ou contas em atraso. Em outubro, percentual de endividados estava em 25,6%.

Baixar arquivo