Estudo da UFSCar aponta os riscos do do glitter para a vida aquática

Publicado em 09/02/2024 - 18:20 Por Carolina Pessoa* - repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

Roupas, adereços, cosméticos e até maquiagem com brilhos especiais podem esconder um grave perigo para a natureza, o glitter. 

Como nós sabemos, o glitter é muito popular e bastante usado durante o Carnaval. Mas o que muita gente não sabe que ele é considerado um poluente emergente,  porque contém microplásticos não filtrados pelos sistemas tradicionais de tratamento de água, sendo assim lançados diretamente em rios e oceanos, interferindo na vida aquática.

Um estudo da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) detectou um problema adicional: além de plástico, as partículas de purpurina carregam metais, como o alumínio, que pode alterar a passagem de luz pela água e comprometer a fotossíntese, como explica a pesquisadora Luana Lume, uma das responsáveis pela pesquisa. “No nosso estudo nós vimos que a fotossíntese da Egeria densa, que foi a espécie escolhida para a pesquisa, em contato com o glitter, ela foi cerca de 1,54 vezes menor. E isso significa que para a Egeria atingir metade do potencial dela de fotossíntese, que ela normalmente teria, com o glitter ela vai precisar de quase 37% a mais de luz”.

Luana dá mais detalhes sobre o mecanismo de atuação do glitter na planta estudada. “Ele diminui a radiação solar que está entrando naquele corpo aquático, diminui a fotossíntese da planta e consequentemente pode trazer problemas ali para o desenvolvimento e para o crescimento daquela macrófita aquática”.

A pesquisadora também acrescenta uma função do estudo: mostrar que existem outras alternativas para um Carnaval mais sustentável. ”Acredito que com o nosso estudo a gente abre aí uma discussão muito interessante. A gente consegue conversar com as pessoas, explicar sobre a composição do glitter, porque tem muita gente que não sabe que o glitter é um microplástico, e também é uma maneira da gente mostrar para a população que já existem outras alternativas que são mais sustentáveis”.

Entre as substâncias apontadas como mais sustentáveis estão o amido de milho.

A Egeria densa é uma planta aquática popularmente conhecida como elódea. Serve de abrigo e alimento para diversas espécies, proporcionando sombreamento e oxigênio. Também pode ser usada como biofiltro.

*Com colaboração de Salete Sobreira

Edição: Roberto Piza/Pollyane Marques

Últimas notícias
Política

Há 92 anos as mulheres conquistavam o direito de votar no Brasil

No Brasil também há uma legislação que determina cota mínima de gênero para candidatura nas eleições legislativas. 

Baixar arquivo
Geral

Polícia Federal prende suspeito por tentar invadir Palácio da Alvorada

O presidente Lula estava dentro da residência oficial no momento no incidente 

Baixar arquivo
Direitos Humanos

MDHC rechaça fake news sobre tráfico de crianças na Ilha do Marajó

O Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania divulgou nota alertando para a propagação de fake news com denúncias sobre a exploração sexual e o tráfico de crianças na Ilha do Marajó, no Pará.

Baixar arquivo
Segurança

Agentes da Força Nacional reforçam buscas por fugitivos em Mossoró

Mais de 500 polícias de diversas forças compõem a força tarefa de buscas por Rogério da Silva Mendonça e Deibson Cabral Nascimento. Os dois usaram ferramentas de uma obra que era realizada no presídio para fugir. 

Baixar arquivo
Esportes

Justiça Desportiva pune Sport por ataque a ônibus do Fortaleza

A decisão do presidente do tribunal, José Perdiz, reconheceu que o Sport, como clube mandante da partida, não se comprometeu com a segurança dentro e fora do estádio. Yuri Romão, presidente do clube, lembrou de casos recentes de ataques a ônibus de adversários que não tiveram a mesma punição 

Baixar arquivo
Geral

Terminal Gentileza é inaugurado no Rio

O terminal vai conectar os serviços do mais novo corredor de BRT, o Transbrasil, com o VLT e linhas de ônibus municipais. O nome do terminal faz referência a José Datrino, o Profeta Gentileza, que ficou conhecido por pinturas com mensagens em colunas de viadutos no Rio

Baixar arquivo