Hospital da UFMG testa novo PET Scan para tratamento do câncer de mama

Publicado em 01/11/2021 - 08:01 Por Sayonara Moreno - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Utilizado em outros países, e inédito no Brasil, um novo contraste para exames de PET Scan está sendo testado no Hospital das Clínicas da UFMG, Universidade Federal de Minas Gerais.

A novidade é indicada para pacientes em tratamento de câncer de mama, que precisam fazer o mapeamento PET Scan, exame que detecta a presença de células tumorais em outras partes do corpo, o que indica metástase.

O Coordenador do Setor de Mastologia do Hospital das Clínicas da UFMG, Clécio Lucena, explica que, no Brasil, o mapeamento é feito com o marcador de contraste chamado 18F-FDG. Agora, está sendo avaliado se este outro marcador, 18F-FES, é mais eficaz para detectar o avanço ou a eficácia do tratamento de câncer de mama. Mas Clécio Lucena alerta que o PET Scan não é indicado para detectar a doença, e sim para o acompanhamento.

Segundo os pesquisadores, o medicamento utilizado no PET Scan pode ser mais eficaz no combate ao câncer de mama porque tem afinidade com os tumores receptores do hormônio estrogênio. Além disso, o 18-F FES pode detectar metástase, o que poderia não ser indicado no marcador tradicional.

Os pesquisadores perceberam que o novo marcador é capaz de detectar alguns tipos de câncer de mama com crescimento lento ou tumores pequenos, que são pouco captados pelo marcador tradicional, o FDG. Os testes realizados com pacientes do Hospital das Clínicas da UFMG vão analisar se o chamado radiofármaco causa menos efeitos colaterais e se é menos agressivo.

O 18F-FES já é utilizado em outras partes do mundo e pôde ser aplicado pelos pesquisadores da UFMG após aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Clécio Lucena, da faculdade de medicina da UFMG, destaca a importância do financiamento de pesquisas, como forma de melhorar a qualidade dos procedimentos médicos para a população.

Caso o uso do 18F-FES apresente maior eficácia e benefícios, poderá ser incorporado pelo SUS para uso na população em tratamento de câncer que precise do exame.

Cabe destacar que o Outubro Rosa alerta para a importância da prevenção. Com a pandemia, os exames de acompanhamento diminuíram consideravelmente e a doença é identificada, nas pacientes, já em estágio avançado. Por isso, é preciso realizar a mamografia periodicamente.

Edição: Nádia Faggiani - Beatriz Arcoverde

Últimas notícias
Educação

Piso salarial dos professores aumenta 33% e passa para R$ 3.845

O piso salarial dos professores da rede pública vai passar de R$ 2.886 para R$ 3.845, um aumento de 33,24%. Esse é o valor mínimo que o profissional deve receber no país.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Mais de 1.600 pessoas foram resgatadas de trabalho escravo em 2021

Em comunicado divulgado nesta quinta-feira (27), o Ministério Público do Trabalho informou que recebeu 1.415 denúncias de trabalho escravo, aliciamento e tráfico de trabalhadores no ano passado, número 70% maior que em 2020.  

Baixar arquivo
Meio Ambiente

Rio de Janeiro registra 40ºC nesta quinta-feira (27)

Para os próximos dias a previsão é que as temperaturas fiquem um pouco mais amenas devido a chegada de uma frente fria, nesta sexta-feira (28).

Baixar arquivo
Esportes

Campeão paulista, São Paulo inicia defesa de título contra Guarani

Tricolor deve promover as estreias de boa parte dos reforços de 2022

 

Baixar arquivo
Saúde

Covid: 13% do esperado para faixa de 5 a 11 anos foi vacinada no Rio

Até esta quinta-feira (27), pouco mais de 72 mil crianças entre 5 e 11 anos foram vacinadas contra a covid, bem abaixo da expectativa da prefeitura em alcançar pelo menos 90% de imunização. Os dados são do Painel Rio Covid-19.

Baixar arquivo