Temer assina extradição de Cesare Battisti

Justiça

Publicado em 14/12/2018 - 19:30 Por Kariane Costa - Brasília

O presidente Michel Temer assinou nesta sexta-feira (14) o decreto que autoriza a extradição do italiano Cesare Battisti.

 

A informação foi confirmada pelo Palácio do Planalto.

 

Ainda nesta sexta, o Deputado Federal do PPS, Rubens Bueno - presidente do grupo parlamentar Brasil-Itália - enviou um oficio à Presidência solicitando a assinatura do decreto.

 

Nessa quinta-feira (13), o ministro do SupremoTribunal Federal, Luiz Fux, mandou prender o italiano.

 

Até o momento, a Polícia Federal ainda não cumpriu a ordem já que Battisti não foi localizado em seu endereço, na cidade litorânea de Cananeia, em São Paulo.

 

Battisti é acusado pela Interpol por ter cometido os crimes de evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

 

Em outubro do ano passado, Battisti foi preso quando tentava atravessar a fronteira entre Brasil e Bolívia, na cidade de Corumbá (MS), portando cerca de R$ 25 mil em moeda estrangeira, segundo o relato da Polícia Rodoviária Federal.

 

A defesa de Battisti recorreu da decisão do ministro do STF.

 

Os advogados Igor Tamasaukas e Otávio Maziero pediram que Fux reconsidere a ordem de prisão ou ao menos a suspenda até que o plenário do Supremo julgue se o italiano pode ser extraditado ou não.

 

A defesa alega que já se passaram mais de cinco anos desde a decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva que impediu a extradição do ativista, consolidando o direito de que ele permaneça no país, segundo a defesa.

 

Os advogados argumentam ainda que ele constituiu família e tem um filho brasileiro, motivo pelo qual não poderia ser extraditado.

 

Battisti foi condenado à prisão perpétua na Itália por 4 homicídios nos anos 70.

 

E, chegou em 2004 ao Brasil, onde foi preso três anos depois.

 

Em 2007, a Itália pediu a extradição dele e, no fim de 2009, a suprema corte deixou a palavra final ao presidente da República.

 

Na época, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou a extradição.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Governo vai expandir possibilidade de sinal de rádio FM

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, assinou nesta quinta-feira (13) uma portaria, junto com o presidente Jair Bolsonaro, para regularizar o serviço de retransmissão de rádio.

Baixar arquivo
Saúde

Rio registra aumento de leitos hospitalares pela 1ª vez em 10 anos

Após a perda de 16 mil leitos hospitalares, apenas entre 2011 e 2019, o Rio de Janeiro viu, em 2020, pela primeira vez, aumento no registro de vagas nas unidades de saúde.

Baixar arquivo
Política

Pesquisa DataSenado faz mapeamento de como a pandemia afetou o ensino

Estudante do oitavo ano do ensino fundamental em Brasília, Arthur Cardoso relata os desafios que tem enfrentado desde que as escolas fecharam, por consequência da pandemia do novo coronavírus.
 

Baixar arquivo
Saúde

Planos de saúde devem cobrir teste rápido de Covid-19

Os planos de saúde são obrigados a cobrir os testes sorológicos para a Covid-19. A medida foi aprovada pela Diretoria da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), por unanimidade, em reunião nesta quinta-feira (13).

Baixar arquivo
Economia

Governo lança aplicativo eSocial Doméstico para empregadores

A partir de agora o eSocial  tem aplicativo para celulares. Com a medida, empregadores poderão realizar registro do empregado e gerenciamento da folha de pagamento pelo celular.

Baixar arquivo
Política

Saúde diz que usou 48% dos recursos destinados ao combate à pandemia

O Ministério da Saúde gastou 48% dos recursos destinados exclusivamente para o combate à pandemia da Covid-19, informou o ministro interino da pasta, Eduardo Pazuello, durante audiência pública realizada nesta quinta-feira (13) no Congresso Nacional.

Baixar arquivo