Assassinato de Marielle Franco completa quatro anos neste 14 de março

Causas da morte ainda não foram esclarecidas pela Justiça

Publicado em 14/03/2022 - 12:37 Por Tâmara Freire - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

O assassinato da vereadora carioca Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes completa quatro anos nesta segunda-feira e uma pergunta permanece: Quem mandou matar Marielle? Os executores do crime, Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz, estão presos desde 2020, mas a força-tarefa responsável pela investigação ainda busca os mandantes.

De acordo com o Ministério Público, os trabalhos continuam e nos últimos três meses, a equipe colheu novos depoimentos para tentar chegar a quem orquestrou o crime. A força-tarefa também aguarda uma decisão do Supremo Tribunal Federal sobre a liberação de dados telemáticos do Facebook que são considerados importantes para o aprofundamento da investigação.

O órgão reafirmou, em nota, o seu empenho e o emprego de todos os esforços para a obtenção dos elementos de prova a fim de alcançar os mandantes. Mas para a viuva de Marielle, Mônica Benício, quatro anos sem conclusão já é tempo demais.

A família da vereadora participou de uma missa realizada em sua homenagem na Igreja da Candelária, no Centro do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira. O pai da vereadora, Antônio Francisco da Silva disse que a saudade da filha é muito grande. Para ele, o crime está relacionado à atualização política de Marielle.

Marielle Franco e Anderson Gomes foram mortos na noite do dia 14 de março de 2018, no bairro do Estácio. A vereadora seguia para casa depois de sair de um evento no centro do Rio, quando o carro em que ela estava foi interceptado e alvejado. O policial reformado Ronie Lessa e o ex-PM vão a júri popular pela execução do crime, em data ainda não agendada. De acordo com as autoridades, ambos têm relações com grupos de extermínio e milícias. Apesar de presos, os réus não apontaram os possíveis mandantes do crime.

 

Edição: Leila Santos/Edgard Matsuki

Últimas notícias
Direitos Humanos

Rio lança o "Ouvidoria Mulher" para vítimas de violência doméstica

O serviço, lançado nesta quarta-feira (10),  faz parte das ações do Ministério Público do Estado, para marca o mês de agosto, em que se comemora os 16 anos da Lei Maria da Penha.

Baixar arquivo
Geral

PF faz ação contra organização que fraudava planos de saúde no RJ

Os investigadores estimam que em cinco anos, a partir de 2014, a gestão de uma operadora de plano de saúde de servidores públicos causou um prejuízo da ordem de R$ 664 milhões.

Baixar arquivo
Geral

PF prende homem acusado de roubar bitcoins nos EUA

Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão; e um mandado de prisão preventiva na cidade de Imperatriz, sul do estado.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Lei em Salvador dará multa para quem intimidar mulheres na cidade

Ela estabelece sanções para quem cometer assédio contra mulheres, ou que as exponham publicamente a qualquer tipo de constrangimento, no âmbito da incidência, ou não, da Lei Maria da Penha.

Baixar arquivo
Justiça

Justiça aceita denúncia contra dona de asilo por maus-tratos

Vanessa da Silva Ferro de Souza é proprietária e administradora da casa de repouso para idosos Laço de Ouro, na zona oeste do Rio, onde um paciente da instituição morreu.

Baixar arquivo
Esportes

Etapa do Taiti define últimas vagas para Finals do Circuito de Surfe

Filipe Toledo, que lidera o ranking mundial, competirá na quarta bateria da primeira fase

Baixar arquivo