Afastado do governo do DF, Ibaneis diz que respeita decisão

Publicado em 09/01/2023 - 16:32 Por Gabriel Brum - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

O governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, afirmou nesta segunda-feira (09) que respeita a decisão que o afastou do cargo e que não esperava que as ações antidemocráticas tomassem grandes proporções. Ele publicou uma nota oficial nas redes sociais.

No texto, Ibaneis diz que confia que a apuração vai esclarecer o papel de cada um dos agentes públicos, bem como a disposição do Governo do Distrito Federal em evitar qualquer ato que atentasse contra o patrimônio público da capital federal. O governador ainda diz ser necessário responsabilizar toda a rede que financie atos golpistas.

Ele ainda diz que respeita a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, e que tem fé na Justiça e nas instituições democráticas.

Na madrugada desta segunda, após a invasão no Palácio do Planalto, no Congresso Nacional e no STF realizado por apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro, Moraes afastou Ibaneis Rocha do governo do DF por noventa dias.

Moraes considerou que a conduta de Ibaneis Rocha se mostrou “dolosamente omissiva”, porque, além de defender as manifestações, mesmo sabendo que ataques estavam sendo planejados, também ignorou os apelos para reforçar a segurança.

Com a decisão, a vice Celina Leão assumiu o governo a partir desta segunda-feira.

Em nota, algumas entidades do setor produtivo defendem a volta de Ibaneis. Também se colocam contra qualquer tipo de intervenção que fira a autonomia política e administrativa do Distrito Federal, sem a devida apuração dos fatos. O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, se colocou a favor de Ibaneis e disse em entrevista à CNN que o afastamento pode ser “arbitrário”.

O Partido Verde anunciou que vai pedir o impeachment de Ibaneis. Segundo a legenda, o chefe do executivo do DF teria cometido os crimes de prevaricação, obstrução de justiça e contra o estado democrático de direito.

Edição: Jacson Segundo / Guilherme Strozi

Últimas notícias
Política

Fux autoriza quebra de sigilo fiscal do deputado André Janones

O deputado é alvo de inquérito por suspeita de desvios de salários de assessores de seu gabinete. A investigação apura os crimes de peculato, concussão e associação criminosa.

Baixar arquivo
Geral

Concurso da Caixa terá quatro mil vagas

A previsão é de duas mil vagas para técnicos bancários e as outras duas mil para técnicos da área de tecnologia.

Baixar arquivo
Política

STF retoma julgamento de ações que questionam “sobras eleitorais”

Decisão do Supremo pode fazer sete deputados federais perderem o mandato, além de interferir nas eleições para vereador, ainda neste ano

Baixar arquivo
Política

Pacheco fala em acordo pela desoneração da folha de 17 setores

Presidente do Senado se reuniu com Haddad e Padilha e declarou que o acordo com o governo foi pela retirada da reoneração dos setores da Medida Provisória 1202

Baixar arquivo
Segurança

Apreensão de menores sem ordem judicial volta a ser proibida no Rio 

Em acordo mediado pelo STF, governo do Rio de Janeiro e prefeitura da capital se comprometeram a apresentar em até 60 dias um plano de repressão e abordagem social que não viole os direitos das crianças e dos adolescentes. 

Baixar arquivo
Economia

Setores da economia divulgam manifesto a favor da desoneração da folha

Governo quer aumentar a arrecadação com a reoneração da folha de pagamento. Segundo o ministério da Fazenda, desonerar, como querem os empresários, é deixar de arrecadar R$ 20 bilhões por ano. Para Fernando Haddad, uma saída é reonerar os setores de forma gradativa

Baixar arquivo