Morte de voluntário não vai interromper testes com vacina de Oxford

Governo federal já liberou quase R$ 2 bi para pesquisas

Publicado em 21/10/2020 - 21:28 Por Victor Ribeiro - Brasília

A morte de um voluntário brasileiro não vai interromper o teste da vacina experimental produzida pelo laboratório AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford. O caso é investigado pelo pelo Comitê Internacional de Avaliação de Segurança.

Até agora, tanto os pesquisadores quanto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgaram poucas informações sobre o voluntário que morreu. O que se sabe é que a morte foi informada às autoridades na segunda-feira (19) e era um profissional de saúde, da linha frente do combate à covid-19. Este era um pré-requisito para todos os voluntários.

O estudo está na fase conhecida como randômica: nem os voluntários nem os pesquisadores sabem quem recebeu a vacina em teste, ou quem recebeu o chamado placebo - substância que não provoca efeito nenhum. Mas fontes das agências de notícias Bloomberg e Reuters acreditam que o brasileiro recebeu o placebo.

A explicação é que, se o voluntário que morreu tivesse tomado a vacina, o teste teria sido suspenso. A pesquisa de Oxford-AstraZeneca chegou a ser interrompida pelo menos duas vezes. A última foi em setembro, após um outro voluntário apresentar efeitos colaterais não previstos. Os testes foram retomados em diversos países, menos nos Estados Unidos, que fizeram uma investigação mais detalhada e podem liberar a volta do estudo nos próximos dias.

Aqui no Brasil, o governo federal já liberou quase R$ 2 bilhões em forma de encomenda tecnológica dessa vacina. O acordo prevê que, se o imunizante se mostrar seguro e eficiente, o Brasil receberá 100,4 milhões de doses no primeiro semestre do ano que vem, além de ter acesso à tecnologia para fabricar mais doses no laboratório Bio-Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz.

E o Ministério da Saúde atualizou o balanço da pandemia. Nesta quarta-feira, o país registrou 24.818 novos casos e 566 mortes causadas pela covid-19. Desde fevereiro, 5 milhões e 298 mil brasileiros foram diagnosticados com a doença, e 155.403 perderam a luta contra o coronavírus.

Últimas notícias
Geral

Rio anuncia investimentos nas comunidades do Jacarezinho e Muzema

Serão investidos cerca de R$ 500 milhões nas duas comunidades, que foram escolhidas com base no índice de criminalidade e no número de habitantes, que passa dos 40 mil.

Baixar arquivo
Cultura

Rio e São Paulo adiam desfile de carnaval para feriado de Tiradentes

A decisão de adiar os desfiles das escolas de samba de fevereiro para abril foi tomada pelos prefeitos do Rio, Eduardo Paes e de São Paulo, Ricardo Nunes, em reunião virtual nessa sexta-feira.

Baixar arquivo
Geral

Código de Trânsito Brasileiro completa 24 anos

Criado em 1997 ele passou a vigorar no ano seguinte. Esse conjunto de normas sofreu várias atualizações desde a sua criação e algumas delas são bem fresquinhas e passam a valer em abril deste ano.

Baixar arquivo
Saúde

Saúde faz ação na região Norte para incentivar vacinação contra covid

Sete cidades da região norte foram alvo de uma campanha de vacinação e testagem da covid 19, neste sábado. Equipes do Ministério da Saúde percorreram esses locais para incentivar a população a procurar as unidades básicas de saúde para concluir o esquema vacinal e tomar as doses de reforço.

Baixar arquivo
Economia

Orçamento da União de 2022 é sancionado com vetos de R$ 3 bilhões

O Orçamento da União de 2022 foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, no fim do dia desta sexta-feira. A publicação vai sair no Diário Oficial da União, no próximo dia 24, segunda-feira.

Baixar arquivo
Pesquisa e Inovação

Universo: telescópio James Webb chega ao espaço pronto para revolução

A Nasa lançou o novo telescópio espacial James Webb há quase um mês, no Dia de Natal. Mas só neste domingo, 23 de janeiro, ele deve chegar ao local em que vai ficar no espaço. 

Baixar arquivo