Estudo revela que pandemia piorou saúde mental de adolescentes no país

Publicado em 02/12/2020 - 17:00 Por Lígia Souto - Rio de Janeiro

A pandemia deixou quase metade dos adolescentes, com idades entre 12 e 17 anos, nervosos, ansiosos e de mau humor. Esses problemas foram relatados por 48,7% dos jovens ouvidos pelo Instituto de Comunicação e Informação em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz, em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais e a Unicamp.

As medidas restritivas impostas para conter o novo coronavírus também aumentaram o sedentarismo, assim como o consumo de doces e congelados entre esses brasileiros. Além disso, o levantamento apontou que o sono também foi afetado: quase 24% dos adolescentes apresentaram problemas para dormir.

O estudo investigou, entre os meses de junho e setembro, as mudanças na rotina, estilo de vida, relações com familiares e amigos, nas atividades escolares e nos cuidados com a saúde.

O resultado apontou um salto no percentual de adolescentes que não praticam sequer uma hora de atividade física durante a semana. Antes da pandemia esse contingente era de 20,9%, e com a chegada da covid-19, ultrapassou os 43%.

Ainda segundo o levantamento, 70% dos brasileiros de 16 a 17 anos passaram a ficar mais de 4 horas por dia em frente ao computador, tablet ou celular, além do tempo das aulas on-line.

A pesquisadora da Fiocruz e coordenadora do trabalho, Celia Landmann, disse que chamou muita atenção o estado de ânimo dos jovens durante esse período. Segundo ela, quase 50% relataram preocupação, nervosismo e mau humor.

A estudante do ensino médio, Letícia Almeida, conta que, desde o início da quarentena, não tem saído de casa, e por isso tem ficado bastante triste e nervosa.

Sobre as dificuldades para acompanhar as aulas on-line, 59% dos jovens informaram ter dificuldade de concentração; 38,3% mencionaram a falta de conexão com os professores, e 31,3% ausência de interação com amigos.

O percentual de estudantes que disseram estar entendendo pouco do conteúdo repassado de maneira virtual ultrapassou os 47%, e 15,8% declararam que simplesmente não conseguem compreender as aulas.

A pesquisa da Fiocruz entrevistou quase 9,5 mil adolescentes, que responderam a um questionário online, entre os dias 27 de junho e 17 de setembro.

Edição: Ana Pimenta

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Educação

Enem 2021: candidatos podem abrir recurso para não pagar taxa

Para quem teve negado o pedido para isenção da taxa de inscrição do Enem 2021, é possível ainda tentar novamente. Até dia 18 de junho, o candidato que recebeu essa negativa pode recorrer na página do participante.

Baixar arquivo
Economia

RJ e ANP assinam acordo para ampliar fiscalização de royalties

Um convênio assinado entre o governo do estado e a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) vai ampliar a fiscalização do pagamento pela União de royalties e participações especiais do setor de petróleo e gás do Rio de Janeiro.

Baixar arquivo
Saúde

Estudo analisa se é possível prever quem permanece suscetível à covid

Liderado pelo Instituto de Pesquisa Infantil Murdoch, na Austrália, com colaboração da Fiocruz no Brasil, esse vai ser um subestudo da pesquisa Brace, que desde o ano passado investiga se a vacina BCG tem algum efeito atenuante sobre o novo coronavírus.

Baixar arquivo
Geral

RJ coleta DNA de familiares de pessoas desaparecidas

A expectativa da Secretaria de Estado de Polícia Civil é mais do que dobrar as amostras relacionadas a esse tipo de caso, no banco de perfis genéticos do Rio de Janeiro. Atualmente, há registros de cerca de 1.300 amostras.

Baixar arquivo
Economia

Serasa disponibiliza nova ferramenta para ajudar a identificar fraudes

O serviço de proteção de crédito Serasa agora permite que as pessoas consultem quais empresas estão buscando informações com base no CPF dos consumidores.

Baixar arquivo
Saúde

Ministério da Saúde lança campanha para incentivar doação de sangue

Com a pandemia declarada há mais de um ano, as doações tiveram queda de 10%, em 2020. Por isso, foi lançada, nesta segunda-feira (14), a campanha do Ministério da Saúde, para incentivar mais doadores de sangue.

Baixar arquivo