Primeiro caso de reinfecção por covid no país ocorreu em julho de 2020

Estudo foi publicado em revista científica

Publicado em 15/02/2021 - 20:21 Por Abel Vitor - Aracaju (SE)

O primeiro caso de reinfecção pelo novo coronavírus no Brasil ocorreu em julho do ano passado e atingiu uma técnica de enfermagem, de 40 anos, que reside em Aracaju (SE). O estudo que comprovou a suspeita foi publicado na última sexta-feira, 12, no Journal of Infection.

A profissional de saúde testou positivo para o Sars-CoV-2 duas vezes no intervalo de 54 dias, entre maio e julho do ano passado. Ela realizou dois testes RT-PCR, considerado o método padrão ouro para diagnosticar a infecção pelo novo vírus.

Um dos líderes da descoberta é o professor do Departamento de Medicina da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e chefe do Laboratório de Imunologia e Biologia Molecular (LIBM) do Hospital Universitário de Sergipe (HU), Roque Pacheco de Almeida.

Segundo o doutor na área de imunologia celular, após observar que a paciente testou positivo pela segunda vez, o próximo passo foi preservar as amostras genéticas do exame, coletadas por meio de secreções do nariz e da garanta. Em seguida, o material foi enviado ao Laboratório de Virologia do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Bahia (UFBA), onde foi feito o sequenciamento genético.

Embora a nota técnica nº 52/2020 do Ministério da Saúde estabeleça de maneira preliminar que é considerado caso suspeito de reinfecção o indivíduo com dois resultados positivos por meio da técnica de RT-PCR em tempo real para o vírus SARS-CoV-2, com intervalo igual ou superior a 90 dias entre os dois episódios de infecção, a análise do genoma viral da profissional de saúde apontou a existência de sequências genômicas filogenéticas diferentes nas duas amostras, comprovando a reinfecção.

Roque explicou que foram identificadas duas infecções ativas na paciente num intervalo de quase dois meses, apresentando uma baixa carga de anticorpos IgG, sendo que no segundo caso os sintomas foram um pouco mais graves, mas com boa recuperação clínica.

Ele ainda acrescentou que se trata de uma variante do vírus apontada no resultado do segundo exame da paciente, mas ainda não se sabe do seu potencial de infectar mais pessoas ou aumentar a gravidade. Segundo o pesquisador, é preciso identificar outros casos clínicos com essa mesma variante e analisar os aspectos clínicos e epidemiológicos.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Cultura

Perto dos 90 anos, Zuenir Ventura estreia série Depoimentos Cariocas

Vídeos sobre a memória da cidade do Rio de Janeiro, por meio do olhar de quem já contou tantas histórias sobre ela, são o tema da série “Depoimentos Cariocas”.

Baixar arquivo
Saúde

SP: motoristas e cobradores de ônibus começam a ser vacinados

Motoristas e cobradores de ônibus municipais e intermunicipais do estado de São Paulo começaram a ser vacinados nesta terça-feira. Vão receber a vacina as pessoas com mais de 47 anos, e a previsão é imunizar 165 mil trabalhadores.

Baixar arquivo
Saúde

Câmara discute autorização do cultivo da maconha para uso medicinal

Agressão e bate-boca marcaram a discussão na Câmara dos Deputados sobre o projeto de lei que autoriza o cultivo da maconha para fins medicinais e a votação da medida foi adiada.

Baixar arquivo
Segurança

Golpe! Falsários enviam carta informando sobre supostas indenizações

Mais um golpe na praça. Tem gente se passando por representante do Ministério da Economia e enviando uma carta para contribuintes informando sobre supostas indenizações ou resgate de contribuições previdenciárias.

Baixar arquivo
Internacional

Consulado do Japão oferece 6 tipos de bolsas de estudo a brasileiros

As oportunidades são para cursos de graduação com duração de 5 anos; escola técnica com previsão de formação em 4 anos e cursos profissionalizantes com duração de 3 anos.

Baixar arquivo
Saúde

Prefeitura do Rio vacina pessoas a partir de 41 anos com comorbidades

A partir desta semana, a Prefeitura do Rio de Janeiro passa a vacinar duas faixas etárias por dia contra a covid-19. A imunização será para quem tem 42 e 41anos e tem comorbidades. Profissionais de saúde também devem procurar os postos de vacinação de acordo com a idade.

Baixar arquivo