Brasil receberá 15,5 milhões de doses da vacina da Pfizer até junho

Anúncio foi feito por Queiroga após reunião do comitê da covid-19

Publicado em 14/04/2021 - 14:14 Por Sayonara Moreno - Brasília

Quase dois milhões de doses da vacina da Pfizer serão antecipados ao Brasil, entre abril e junho. O governo já tem 100 milhões de doses dessa vacina contratadas, apesar de ainda não estarem disponíveis para a aplicação, mesmo com registro definitivo junto à Anvisa,  Agência Nacional de Vigilância Sanitária. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou, nesta quarta-feira (14), a nova quantidade prevista do imunizante, que totaliza 15,5 milhões de doses.

A declaração foi dada, após a 2ª reunião do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19. Acompanhado de representantes do legislativo, que fazem parte do comitê, Queiroga ainda destacou o que o Ministério da Saúde vem fazendo para garantir estoques de kits intubação e distribuição de oxigênio para estados e municípios. Segundo ele, a estimativa é que nos próximos 10 dias o estoque regulador esteja fortalecido. 

Além disso, o ministro anunciou a enfermeira Franciele Fontana como coordenadora da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Pandemia de covid-19, do Ministério da Saúde. Ela já coordena o Plano Nacional de Imunizações.

Outra medida anunciada por Queiroga, é a criação de 600 vagas em residência médica e multiprofissional, para médicos, enfermeiros e fisioterapeutas intensivistas, que estão na linha de frente da covid-19.

Também presente no anúncio, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco fez um balanço de medidas legislativas em andamento ou aprovadas no parlamento. Ao substituir o presidente da câmara, Artur Lira, o deputado federal Luizinho mencionou que foi solicitada, na reunião, a criação de um aplicativo para tornar transparente o balanço de vacinas distribuídas e aplicadas no país. Com isso, defendeu a emissão do passaporte verde, como comprovante de vacinação contra a covid, exigido para entrada em alguns países. O parlamentar também destacou a importância da criação de um “programa efetivo de acolhimento” a crianças e adolescentes órfãos de pais e avós, vítimas da covid.

 

Edição: Leila Santos/Adrielen Alves

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Satélites em órbita fazem parte da nossa realidade, diz especialista

Os satélites não são apenas importantes para as telecomunicações, são essenciais. Sem eles, você não estaria acompanhando essa reportagem agora.

Baixar arquivo
Geral

Senado aprova projeto que beneficia vítimas de violência doméstica

A proposta reserva 10% das unidades habitacionais  às mulheres vítimas de violência em programas de habitação financiados com recursos públicos, como o Casa Verde e Amarela.

Baixar arquivo
Política

Caixa disponibilizará R$ 15 bilhões em crédito para o agronegócio

A Caixa Econômica Federal vai fazer parte do Plano Safra, o programa que disponibiliza crédito para o agronegócio. É a primeira vez que o banco integra o financiamento da safra nacional com uma linha de crédito que será destinado aos pequenos e médios produtores.

Baixar arquivo
Esportes

Palmeiras vence Santos por 3 a 2

O Palmeiras venceu o Santos por 3 a 2, pelo campeonato paulista. E neste sábado (8) teremos campeonato carioca, com Vasco e Madureira e Flamengo e Volta Redonda. 

Confira as informações do futebol com Bruno Mendes. 

Baixar arquivo
Geral

Domingo é Dia das Mães e as que estão em home office superam desafios

Com a pandemia, veio a realidade do home office.Com mudanças tão desafiadoras na rotina, a psicóloga Carla Antloga, avalia ser difícil que isso não afete na produtividade, mas a sociedade, empresas e órgãos precisam olhar os prazos e demandas das mães de formas diferentes e com empatia.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Mulheres enfrentam desafios para voltar ao mercado após maternidade

Uma pesquisa de doutorado acompanhada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) retrata bem isso: 40% das mulheres saem do mercado formal de emprego depois de serem mães e esse número se mantém por 5 anos após o nascimento dos filhos.

Baixar arquivo