Saiba quais são os grupos prioritários da campanha contra a gripe

Imunização contra a influenza começou nesta segunda-feira

Publicado em 12/04/2021 - 13:54 Por Sayonara Moreno - Brasília

Desta vez, os idosos não serão os primeiros a serem vacinados contra a gripe na campanha que começou nesta segunda-feira (12). A partir de hoje, a campanha contra o vírus influenza prioriza as crianças de seis meses a seis anos incompletos, mulheres grávidas ou que tiveram parto nos últimos 45 dias, povos indígenas e profissionais da saúde.

Os idosos não são os primeiros da fila, porque, além da gripe, o Brasil está realizando a vacinação contra a covid-19, priorizando as pessoas de mais idade, por serem grupo de risco de agravamento da doença.

A mudança serviu para que a aplicação das doses de gripe e covid não coincida. Isso porque deve ser respeitado um intervalo mínimo de 14 dias, entre as duas imunizações para garantir a eficácia. Quem estiver próximo de tomar a vacina contra covid-19, a orientação é tomar e adiar a vacina da gripe, que vai ocorrer nas salas de vacinação de todo o país. Cada cidade deve adotar as medidas necessárias para evitar aglomeração.

O ministro da saúde, Marcelo Queiroga, destacou a importância da vacinação contra a influenza, mesmo em meio à pandemia de covid-19.

E ainda falando da pandemia, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, aproveitou a oportunidade do lançamento da campanha da vacinação contra gripe e fez um apelo à população que já recebeu a primeira dose da vacina contra covid, para que não deixe de tomar a segunda.

O público-alvo desta primeira contra a gripe etapa deve ser vacinado até o dia 10 de maio. No dia seguinte, dia 11, começa a segunda etapa de imunização que vai até 8 de junho tendo como alvo idosos acima de 60 anos e professores. A terceira etapa vai vacinar contra a influenza mais de 20 milhões de pessoas, que fazem parte do restante do público -alvo. O período é entre nove de junho e nove de julho. Dentro desse grupo estão pessoas com comorbidade, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte público, militares das forças armadas, pessoas privadas de liberdade, trabalhadores do sistema prisional, entre outros.

O ministério destaca que a vacina contra influenza é fabricada com o vírus inativado. Por isso, é impossível a pessoa imunizada pegar gripe por conta da vacina.

Edição: Leila Santos/Adrielen Alves

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Bruno Covas, prefeito de São Paulo, morre aos 41 anos

Bruno Covas descobriu o câncer em outubro de 2019. O quadro exigiu várias sessões de quimioterapia em um tratamento que seguiu até o começo de 2020. Em abril deste ano, exames constataram que a doença havia se espalhado para o fígado e os ossos.

Baixar arquivo
Geral

Governo restringe entrada de estrangeiros vindos da Índia

Após recomendação da Anvisa, o governo federal proibiu temporariamente a entrada no país de passageiros estrangeiros de voos com origem ou passagem pela Índia, pelo Reino Unido, pela Irlanda do Norte e pela África do Sul.

Baixar arquivo
Geral

Quadro de saúde de Bruno Covas é irreversível, segundo boletim médico

Covas soube que estava com câncer entre o esôfago e o estômago em 2019. Internado desde 02 de maio no hospital Sírio-Libanês, ele está sedado e acompanhado de familiares.

Baixar arquivo
Saúde

Município de Botucatu realiza vacinação em massa

A iniciativa consiste em estudo da vacina produzida pelo laboratório Astrazeneca; e é resultado de parceria entre a Prefeitura, Governo Federal, Unesp, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu e Fundação Gates.

Baixar arquivo
Saúde

Rio de Janeiro tem melhora no risco da pandemia

A região norte saiu da bandeira laranja e passou para a amarela, risco baixo; e a região litorânea foi da laranja para a vermelha. Com as mudanças o estado fica na bandeira laranja, que indica risco moderado.

Baixar arquivo
Política

Corpo de Picciani é cremado em cerimônia no Rio de Janeiro

Jorge Picciani morreu aos 66 anos, na madrugada dessa sexta-feira, no hospital Vila Nova Star, em  São Paulo, onde estava internado desde o dia 8 de abril, para tratar de um câncer na bexiga.

Baixar arquivo