Policiais são presos por relação com milícias no Rio de Janeiro

Investigação não descarta envolvimento dos presos na morte de Marielle

Publicado em 20/05/2022 - 17:14 Por Tatiana Alves - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

Sete pessoas foram presas nesta sexta-feira (20) em uma operação contra agentes públicos apontados como cúmplices da milícia que atua no estado do Rio de Janeiro.

A ação, batizada de operação Heron, teve como objetivo o cumprimento de mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão, para integrantes da milícia e agentes da área de segurança pública.

Entre os presos estão dois PMs e cinco policiais penais. Segundo a investigação, os agentes públicos eram responsáveis pelo repasse de informações privilegiadas aos criminosos, sobre segurança pública, posicionamento de viaturas e investigações em andamento, com evidente prática de corrupção e pagamentos entre milicianos e serventuários do sistema prisional. Foi identificado, ainda, que os investigados, a maioria agentes da área de segurança, usam a função pública para atuar com a milícia da região de Campo Grande e Santa Cruz, inclusive, nas próprias instituições policiais.

A delegada da Polícia Civil, Ana Lúcia da Costa Barros, esposa do policial penal, André Guedes Benício Batalha, um dos presos na operação, também é alvo da investigação. A polícia apura ainda se ela forneceu informações privilegiadas para ajudar a quadrilha.

A promotora do Ministério Público do Rio, Simone Sibilio, dá detalhes dos crimes praticados pela organização. Segundo ela, a milícia tem um forte braço no ramo imobiliário e de cobrança de taxas ilegais aos moradores.

Outra hipótese investigada, segundo Simone Sibilio, é o envolvimento dos presos na morte da vereadora Marielle Franco (Psol).

A organização criminosa alvo da investigação já foi chefiada por Wellington da Silva Braga, conhecido como 'Ecko', morto em confronto com a Polícia Civil no ano passado, na comunidade Três Pontes, em Paciência, Zona Oeste do Rio, e hoje é comandada pelo irmão dele Luiz da Silva Braga, o 'Zinho'.

Não conseguimos contato com a defesa da delegada Ana Lúcia da Costa Barros e do marido dela.

Edição: Bianca Paiva / Guilherme Strozi

Últimas notícias
Saúde

Pesquisa UFBA: Bolsa Família pode reduzir mortalidade por aids

Programas de transferência de renda ajudam no cuidado integral à saúde e pode reduzir o adoecimento e a mortalidade por aids em populações vulneráveis.

Baixar arquivo
Economia

Consumo dos brasileiros cresce 3,09% em 2023

Abras aponta a diminuição do desemprego e o aumento do salário mínimo e do Bolsa Família como motivos para a alta do consumo. 

Baixar arquivo
Economia

Haddad critica super-ricos e cobra cooperação internacional

Durante reunião do G20, o ministro da Fazenda disse que super-ricos pagam entre zero e meio por cento de seus rendimentos em impostos. 

Baixar arquivo
Meio Ambiente

Cerrado perde 51 mil hectares de vegetação nativa em janeiro

Apesar da queda de 48% do desmatamento, se comparado a dezembro de 2023, especialista diz que ainda é cedo para comemorar tendência de redução. 

Baixar arquivo
Geral

Receita paga restituição de lote residual do imposto de renda

A restituição é paga diretamente na conta bancária informada na declaração de imposto de renda ou pelo PIX indicado.

Baixar arquivo
Cultura

Inscrições para Rouanet nas Favelas encerram nesta sexta-feira

Serão aceitas somente inscrições das capitais Belém, São Luís, Fortaleza, Salvador e Goiânia, e suas respectivas regiões metropolitanas.

Baixar arquivo