Conselhão instala comissão de combate à desigualdade

Colegiado acompanhará ações e políticas públicas referentes à questão

Publicado em 27/07/2023 - 17:18 Por Agência Brasil - Brasília

O Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável (CDESS), conhecido como Conselhão, instalou, nesta quinta-feira (27), a Comissão de Combate às Desigualdades.

Durante o evento de instalação da comissão, o ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, disse que o objetivo do colegiado é acompanhar e aconselhar a realização das políticas públicas de combate à desigualdade no país.

Brasília, (DF) – 27/07/2023 – O  ministro Alexandre Padilha , faz a abertura da reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável (CDESS), que instala  a Comissão de Combate às Desigualdades. Foto Valter Campanato/Agência Brasil.
Ministro Alexandre Padilha, na reunião do Conselhão - Valter Campanato/Agência Brasil

"É possível, além de debater, construir propostas para o presidente da República, para o governo federal, agendas para a sociedade e para o Congresso Nacional, o Conselhão ser um espaço de encontro de iniciativas concretas que mudem também a realidade das nossas empresas, das nossas entidades, sindicatos e movimentos sociais", afirmou.

Durante os debates, a ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, disse que o combate à desigualdade passa pela inclusão dos direitos das mulheres. A ministra citou dados que mostram aumento da taxa de desocupação entre mulheres de 9,5 % (2019) para 11,6% (2022). "Na taxa de desocupação, as mulheres são as primeiras a serem demitidas e as primeiras a serem excluídas do mundo e do mercado de trabalho", afirmou.

Brasília, (DF) – 27/07/2023 – A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, participa da abertura da reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável (CDESS), que instala  a Comissão de Combate às Desigualdades.  Foto Valter Campanato/Agência Brasil.
Ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, na reunião do Conselhão - Valter Campanato/Agência Brasil

 A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, fez um balanço dos primeiros meses de gestão e disse que encontrou uma situação de "terra arrasada" ao assumir a pasta do governo anterior.

"Quando assumimos, encontramos a antiga Seppir [Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial], que passa a ter o status de Ministério da Igualdade Racial,  a gente literalmente encontra uma terra arrasada, desde questões financeiras até as questões de políticas públicas que estavam sem os investimentos necessários."

Durante a reunião, um acordo para viabilizar ações conjuntas foi assinado entre o Ministério da Igualdade Racial, a Secretaria de Relações Institucionais e o Banco do Brasil.

O Conselhão foi criado em 2003, no primeiro mandato de Lula, e funcionou até ser extinto em 2019. Em maio deste ano, Lula assinou o decreto que retomou o trabalho do órgão, que reúne 247 representantes de diversos seguimentos da sociedade.

Edição: Nádia Franco

Últimas notícias