Ministério promove encontro para debater política nacional para setor pesqueiro

Publicado em 18/09/2014 - 14:19 Por Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro recebe hoje (18) e amanhã (19) o encontro Diálogos. Promovido pelo Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), o evento reúne aproximadamente 140 representantes da sociedade civil e de todos os segmentos do setor pesqueiro, entre eles o da pesca ornamental, industrial e artesanal. Conforme o MPA, o objetivo é discutir diretrizes para uma política nacional para o setor.

O ministro da Pesca e Aquicultura, Eduardo Lopes, explicou que o encontro é uma forma de buscar soluções de governo para ampliação de incentivos ao segmento. “O Brasil tem mais de mil reservas de água e é um dos países com maior potencial de crescimento nos setores de aquicultura e pesca. É muito importante que busquemos investir por meio de políticas públicas nessas áreas, que geram trabalho, renda e desenvolvimento para o país”, disse.

De acordo com Lopes, uma das sugestões para debate é a criação de um imposto para os peixes importados, que “competem de forma desigual com a indústria nacional”. Também serão debatidas a autorização para instalação de parques aquícolas em águas de domínio da União, para aumentar a produção de pescado, e aprovação, na Câmara dos Deputados, do Programa de Modernização da Frota Pesqueira (Pró-Frota). O ministro acrescentou que pensa incluir nessa discussão representantes dos ministérios do Meio Ambiente, do Trabalho e da Agricultura.

Durante o encontro, Eduardo Lopes  assina  acordos de cooperação técnica com a Marinha do Brasil e com o Instituto Federal Fluminense (IFF). Os convênios permitirão que o IFF ministre cursos do Ensino Profissional Marítimo para habilitar pescadores a trabalhar embarcados. Atualmente, somente seis institutos federais são credenciados pela Marinha. “Os pescadores não conseguem se adaptar às novas exigências do trabalho. Queremos capacitar e formar esses profissionais”, concluiu o ministro.

Edição: Armando Cardoso

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Comércio de rua em Brasília.
Economia

Inflação oficial fica em 0,36% em julho, diz IBGE

Com o resultado, o IPCA acumula taxas de inflação de 0,46% no ano e de 2,31% em 12 meses, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Destruição provocada por explosão em Beirute
Internacional

Mortes por explosão em Beirute sobem para 154

Ministro da Saúde, Hamad Hasan, disse que uma em cada cinco, das 5 mil pessoas feridas na explosão de terça-feira (4), precisou de hospitalização e 120 estavam em estado crítico.

Aplicativo Caixa Tem
Economia

Caixa credita hoje auxílio emergencial para nascidos em junho

O auxílio, com parcelas de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras), foi criado para reduzir os efeitos da crise econômica causada pela pandemia da covid-19.

Geral

No Rio, deslizamento no morro da Mangueira atinge 12 casas

Defesa Civil isolou a área atingida e equipes aguardam a retirada do material que deslizou para avaliar o estado das casas. Vinte agentes da Defesa Civil e da Guarda Municipal estão a postos.

bola liga dos campeões
Esportes

Liga dos Campeões da Europa retorna com jeito de Copa do Mundo

Torneio terá jogos sem torcida e reta final será disputada em Lisboa, em jogo único, nos estádios José Alvalade (Sporting) e da Luz (Benfica).

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom
Internacional

OMS: recuperação econômica global pode ser mais rápida com vacina

"O nacionalismo com vacinas não é bom, não vai nos ajudar", afirmou o diretor-geral da organização, ao comentar a disputa competitiva entre diversas nações e seus laboratórios.