Presidente do BC evita dizer se permanece no cargo no próximo governo

Publicado em 07/11/2018 - 11:01 Por Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil - Brasília

O presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, evitou hoje (7) dizer se permanecerá no cargo no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro. O economista Paulo Guedes, indicado para o Ministério da Fazenda do novo governo, defende a permanência de Goldfajn.

Ao deixar auditório do BC onde é realizado o IV Fórum de Cidadania Financeira, em Brasília, Goldfajn foi perguntado por jornalistas se ficará no cargo, a partir do próximo ano. “Sem comentários”, respondeu.

 O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, dá entrevista coletiva sobre a condução da política monetária.
Ilan Goldfajn evitou dizer se vai continuar na presidência do Banco Central    (Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Goldfajn ocupa a presidência do Banco Central há dois anos, e Guedes disse, no último dia 30, que seria "a coisa mais natural do mundo" que o governo aprovasse o projeto que prevê a independência do BC com o apoio do atual presidente da instituição e que ele permanecesse no cargo.

Guedes defende a proposta de independência do Banco Central, com mandato de presidente não coincidente com o do presidente da República.

Edição: Kleber Sampaio

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Fachada do TSE
Política

Candidaturas de nove prefeitos eleitos no Rio estão sub judice

Um deles é Wladimir Garotinho (PSD), o mais votado no segundo turno das eleições em Campos dos Goytacazes, no norte fluminense. Ele teve 52,4% dos votos válidos.