Prorrogado antidumping para tubos de aço e carbono da China e Romênia

Sobretaxa visa proteger produtores brasileiros de concorrência desleal

Publicado em 24/07/2023 - 18:20 Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil - Brasília

Pelos próximos cinco anos, os tubos de aço com mistura de carbono da China e da Romênia vão pagar mais para entrar no Brasil. A medida consta de resolução do Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) publicada nesta segunda-feira (24) no Diário Oficial da União.

Segundo o Diário Oficial, a medida vale para tubos de aço-carbono, sem costura, de condução (line pipe), com diâmetro de até cinco polegadas. Em relação aos itens produzidos na China, serão cobrados US$ 743 por tonelada. Os tubos produzidos na Romênia pagarão US$ 75,11 por tonelada.

Legalizada pela Organização Mundial do Comércio (OMC), a tarifa antidumping protege os produtores brasileiros de concorrência desleal. Para pôr a medida em prática, o governo brasileiro precisa abrir uma investigação e comprovar que os produtos importados são vendidos abaixo do custo de produção e comprometem a sobrevivência das indústrias nacionais.

Para decidir pela prorrogação da tarifa antidumping, a Camex fez investigações nos últimos três meses. Em abril, encerrou-se a fase probatória da investigação. Em junho, foi apresentada a nota técnica e encerrou-se o prazo para apresentação das manifestações finais pelas partes interessadas. A fase de instrução do processo foi concluída no último dia 17.

Edição: Aline Leal

Últimas notícias
Aplicativo FGTS
Economia

Novo sistema FGTS Digital entra em vigor nesta sexta-feira

Portaria foi publicada no Diário Oficial da União. Ao todo, 4,5 milhões de empregadores vão usar a plataforma para gerir dados de mais de 50 milhões de trabalhadores.