Estudantes deixam oito escolas e ocupam Secretaria de Educação de Goiás

Manifestantes pedem a suspensão de edital que seleciona organizações

Publicado em 26/01/2016 - 20:30 Por Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil - Brasília

Estudantes e simpatizantes do movimento que protesta contra a proposta que transfere administração de escolas públicas de Goiás para organizações sociais (OS) ocuparam, no início da noite de hoje (26), a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) do estado. Um grupo de servidores está no prédio. A Polícia Militar negocia a saída dos manifestantes.

Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria da Segurança Pública do estado, a ocupação começou com um pequeno grupo de pessoas que estavam com o rosto coberto e foram seguidos por mais manifestantes. A estimativa é de que 150 pessoas participem da mobilização. 

 Os manifestantes pedem a suspensão de edital que seleciona organizações sociais para gerir 23 escolas estaduais, em um projeto piloto.

A ocupação da Secretaria de Educação ocorre após a retirada de estudantes de escolas. Segundo a Seduce, oito escolas foram desocupadas desde ontem (25). Com isso, o número de estabelecimentos de ensino ocupados em Goiás caiu para 19.

Denúncias de violência

Pelo Facebook, os estudantes relatam que estão sofrendo agressões e ameaças. Dizem que as desocupações estão sendo feitas com a ajuda de policiais militares e que os pais estão sendo incitados a ficar contra os estudantes.

"Eles forçaram o portão, arrebentaram o cadeado e invadiram o que restava de ocupação no colégio. Eles estão ameaçando muito e tem várias adolescentes que estão em situação de bastante perigo por conta desses "pais" e a direção, que já se mostraram dispostos a vandalizar o colégio para acabar com a manifestação contra as organizações sociais", diz o relato dos estudantes que ocupam o Colégio Estadual Bandeirante.

Estudantes do Colégio Estadual Robinho Martins de Azevedo afirmam que homens encapuzados foram até a escola hoje e, com pedaços de pau, obrigaram os alunos a deixaro local. Agressões foram relatadas ontem também pelos alunos do Colégio Ismael Silva de Jesus, desocupado. Segundo os jovens, policiais entraram na escola e forçaram a saída dos alunos com empurrões, chutes e pontapés.

Polícia Militar

De acordo com a Secretaria de Educação, trata-se de pais e de alunos que reinvindicam o espaço e querem que a escola volte a funcionar. "Está em andamento uma manifestação espontânea de pais, professores e alunos pela desocupação de escolas que foram invadidas por manifestantes que se dizem contrários à gestão compartilhada com organizações sociais e que impediram o início do ano letivo em unidades ocupadas, afetando a rotina de mais de 16 mil estudantes", diz nota divulgada ontem pela Seduce.

Ocupações

No início de dezembro do ano passado, estudantes secundaristas e universitários, professores e simpatizantes do movimento contra a administração de escolas pelas OS começaram a ocupar colégios  estaduais. Ao todo, 27 estabelecimentos foram ocupadas. A  Justiça de Goiás decidiu pela desocupação de 14 escolas. Juízes das comarcas de Aparecida de Goiânia e de Anápolis determinaram a reintegração de posse das escolas ocupadas nos dois municípios – três no primeiro e oito no segundo.

No último dia 14, o Tribunal de Justiça de Goiás já havia divulgado a decisão de que três escolas públicas estaduais teriam de ser desocupadas em Goiânia: José Carlos de Almeida, Lyceu de Goiânia e Robinho Martins de Azevedo. Segundo o tribunal, os manifestantes têm até 15 dias para cumprir a decisão, sob pena de requisição de força policial e multa diária no valor de R$ 50 mil, a ser revertida para o Fundo Estadual da Educação. Os estudantes foram notificados da decisão na semana passada e o prazo para a desocupação das escolas ainda está em vigor.

Edição: Nádia Franco

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
A cúpula  maior, voltada para cima, abriga o Plenário da Câmara dos Deputados.
Política

Câmara aprova MP amplia uso de assinatura eletrônica

Objetivo da MP é facilitar o uso de documento assinados digitalmente para ampliar o acesso a serviços públicos digitais. Texto segue para o Senado.

la bombonera, estádio do boca juniors
Esportes

Equipes do futebol argentino voltam a treinos presenciais

Após paralisação de cinco meses causada pela pandemia de coronavírus, 16 das 25 equipes da primeira divisão do país sul-americano retornaram às atividades presenciais.

Programa de Incentivo à Cabotagem, BR do Mar,
Geral

Programa de incentivo marítimo BR do Mar é entregue ao Congresso

O governo entregou hoje o projeto de lei BR do Mar - iniciativa que visa expandir o tráfego marítimo de mercadorias em todo o território nacional.

 

cruzeiro guarani
Esportes

Série B: Cruzeiro vence Guarani por 3 a 2 fora de casa

Segunda rodada também teve triunfos de Juventude, Paraná e Botafogo SP, além do empate entre Brasil de Pelotas e Ponte Preta.

Mega-Sena, loterias, lotéricas
Geral

Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 12,5 milhões

A quina teve 16 acertadores e cada um vai receber R$ 81.484,20. Os 1.545 ganhadores da quadra receberão o prêmio individual de R$ 1.205,49.

 Esculturas de musas na fachada do prédio da sede do Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, zona norte da cidade
Geral

Alerj autoriza repasse de verbas para obras no Museu Nacional

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro autorizou o repasse de verbas complementares para a reconstrução do Museu Nacional, destruído por um incêndio em 2018.