Eliminatórias sul-americanas devem ser adiadas devido a coronavírus

Conmebol solicitou à Fifa a suspensão das primeiras rodadas

Publicado em 12/03/2020 - 13:17 Por Claudia Soares Rodrigues - Jornalista da TV Brasil - Rio de Janeiro

Diante do avanço da pandemia novo coronavírus (Covid-19) pelo mundo, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) enviou na noite de ontem (11) um ofício à Federação Internacional de Futebol (Fifa) solicitando o adiamento das primeiras rodadas das Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar 2022. Os jogos estavam marcados para os dias 26, 27 e 31 de março. Na Asia, as eliminatórias previstas para maio e junho já foram adiadas. A Fifa ainda não se pronunciou oficialmente sobre a solicitação da Conmebol.

A seleção brasileira estrearia em casa, contra a Bolívia, no dia 27; e depois enfrentaria o Peru, no dia 31 de março, em Lima, capital peruana. De acordo com a Conmebol,  todos os dez países participantes das eliminatórias sul-americanas concordaram com o adiamentos das partidas. No ofício encaminhado à Fifa, a Conmebol alegou que várias equipes sul-americanas não poderiam contar com jogadores que atuam na Europa, pois alguns países já implementaram restrições ao ingresso de viajantes oriundos de áreas mais afetadas pelo Covid-19.

Entres os convocados do técnico Tite, estão Danilo e Alex Sandro, que jogam na Juventus (Itália), time no qual atua o zagueiro Daniele Rugani. Na última quarta-feira (11) Rugani testou positivo para o novo coronavírus. Outro jogador do clube, o português Cristiano Ronaldo entrou em quarenta voluntária pois teve contanto com o zagueiro no último domingo (8), na vitória da Juventus por 2 a 0 sobre a Inter de Milão. A partida foi realizado com portões fechados.

 

Edição: Guilherme Neto

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Turistas e moradores fazem trilhas no Parque Nacional de Brasília
Geral

Decreto qualifica parques para concessão à iniciativa privada

Duas unidades de conservação - os parques nacionais de Brasília e de São Joaquim (SC) - foram qualificadas no Programa de Parcerias de Investimentos e  incluídas no Programa Nacional de Desestatização.

Edifício do Banco Central no Setor Bancário Norte
Economia

Mercado financeiro projeta queda de 5,62% na economia este ano

Segundo BC, para o próximo ano, a expectativa é de crescimento de 3,50%, a mesma previsão há 11 semanas consecutivas.

Uma mulher usando uma máscara passa pela sede do Banco Popular da China, o banco central, em Pequim, na China, quando o país é atingido por um surto do novo coronavírus, em 3 de fevereiro de 2020. REUTERS / Jason Lee
Internacional

Pequim impõe sanções contra 11 funcionários dos EUA em retaliação

Decisão é semelhante a uma medida retaliatória adotada por Pequim em meados de junho, quando baniu a entrada na China de membros do Congresso dos EUA e de um diplomata.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, durante reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.
Política

Presidente do STF é internado em Brasília

Segundo nota divulgada ontem pela assessoria de imprensa do Supremo, o ministro testou negativo para covid-19 e despachará normalmente durante a internação.

Manifestantes carregam bandeiras nacionais durante um protesto contra o governo no centro de Beirute, Líbano, em 20 de outubro de 2019
Internacional

Procuradoria-Geral do Líbano ouve responsáveis pela segurança

O presidente libanês, Michel Aoun, considerou "o pedido de investigação internacional sobre o caso do porto uma perda de tempo" acrescentando que o Poder Judiciário do país deve ser rápido 

Geral

Deslizamento na Mangueira: 22 casas são interditadas

De acordo com a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, as 17 famílias afetadas pela nova interdição retiraram os pertences do local ontem e foram para casas de parentes.