Casos de covid-19 suspendem polêmico torneio organizado por Djokovic

Dois tenistas e dois técnicos já foram diagnosticados com o vírus

Publicado em 22/06/2020 - 20:30 Por Lincoln Chaves - Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional - São Paulo

Dois tenistas que participam do Adria Tour, circuito amistoso organizado pelo sérvio Novak Djokovic nos Bálcãs foram diagnosticados com o novo coronavírus (covid-19) entre ontem (21) e esta segunda-feira (22).  A segunda etapa do evento, que estava sendo disputada na cidade de Zadar (Croácia), foi cancelada. Desde o início, o torneio foi alvo de críticas, por não prever distanciamento entre os atletas e permitir público, enquanto a maior parte das competições esportivas pelo mundo retornou com portões fechados.

O primeiro a ser diagnosticado com a covid-19 foi o búlgaro Grigor Dimitrov. Ele não se sentiu bem no último sábado (20) e desistiu do confronto contra o croata Borna Coric. No dia seguinte, Dimitrov confirmou, pelas redes sociais, que testou positivo para o novo coronavírus. Um dia depois, o próprio Coric também disse estar com o vírus.

"Quero garantir que qualquer pessoa que tenha estado em contato comigo nos últimos dias seja testada e tome as precauções necessárias. Sinto muito por qualquer dano que possa ter causado. Estou me sentindo bem e sem sintomas. Fique seguro e saudável", revelou hoje (22) o croata, em uma mensagem publicada em sua conta no Instagram, texto parecido com o redigido por Dimitrov no domingo (21).

Bulgaria's Grigor Dimitov and Germany's Alexander Zverev are seen during the trophy ceremony during Adria Tour at Novak Tennis Centre in Belgrade
 Dimitrov foi o primeiro a ser diagnosticado com covid-19, já o alemão  Zverev, se desculpou pelos riscos causados pelo circuito - Reuters/Marko Djurica/Direitos Reservados

 

Criado para movimentar o tênis enquanto o circuito da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) está parado, por conta da pandemia, o Adria Tour tem formato rápido: sets de até quatro games.  Em entrevista ao site Eurosport, Djokovic declarou que “é difícil explicar que a situação é realmente diferente na Sérvia e nos países vizinhos, pois seguimos as recomendações das autoridades sanitárias e do governo desde o primeiro dia". 

A terra natal do tenista sérvio teve 12.990 casos confirmados e 262 mortes até hoje (22). Já a Croácia, sede da segunda etapa do circuito, registrou 2.336 incidências do vírus e 107 óbitos.

Segundo a agência de notícias italiana Ansa, os técnicos de Dimitrov, Christian Groh, e de Djokovic, Marko Paniki, também foram infectados. Em nota divulgada após a revelação de que o búlgaro estava com a covid-19, a organização do Adria Tour determinou que todos que estiveram com o atleta serão submetidos a testes. O alemão Alexander Zverev, outro participante do torneio, fez o exame, mas o resultado foi negativo para covid-19. Mesmo assim, o alemão pediu "desculpas profundas a qualquer um que possa ter colocado em risco por disputar esse circuito".

O próprio Djokovic, porém, só teria realizado os exames ao chegar a Belgrado. Segundo o jornal Kurir e a emissora de TV B92, ambos da Sérvia, o tenista alegou que estava bem e sem sintomas. Conforme o diário croata Sportklub, o astro foi submetido ao exame ao chegar na capital da Sérvia, assim como os familiares. Outro que precisará ser examinado é o primeiro-ministro da Croácia, Andrey Plenkovic, que teve contato com o jogador "entre dois a três minutos", de acordo com o governo do país.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias