Missão Europa começa com judô, boxe, natação e nado artístico

Treinos acontecem após todos testarem negativo para covid-19

Publicado em 20/07/2020 - 18:49 Por Juliano Justo - Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional - São Paulo

Mesmo sendo os primeiros trabalhos técnicos para muitas modalidades após mais de quatro meses, atividades tiveram foco específico na preparação para Jogos de Tóquio.

Nesta segunda-feira (20), as seleções de boxe, nado artístico e natação começaram os trabalhos práticos da Missão Europa do Comitê Olímpico do Brasil (COB) em Portugal. Sendo que no último domingo (19) a delegação de judô já havia treinado.

Após passarem por todas etapas do protocolo acordado pelo COB com as autoridades portuguesas para o combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19) e confirmarem que não estão infectados pelo vírus, os dez atletas da natação do Time Brasil entraram na piscina do Centro de Treinamento de Rio Maior, na região metropolitana de Lisboa. Um deles foi o Pedro Spajari. “O novo normal é algo com o qual já estamos acostumando. A máscara, álcool gel e os outros cuidados são coisas necessárias para corrermos atrás do nosso sonho, que é estar em Tóquio e buscar a medalha”, disse o especialista no nado livre.

Outra modalidade que pôde começar os trabalhos práticos nesta segunda-feira (20) foi o boxe, que enviou dois técnicos e dez atletas para a Europa. Um deles é o Wanderson de Oliveira, prata no Tammer Tournament na Finlândia em novembro de 2019: “Hoje participamos de uma atividade de correção no saco e na sombra dirigida. Mas, na sequência, vem muito trabalho físico e mais parte técnica. É foco total na Olimpíada”.

A segunda (20) também foi produtiva para o nado artístico. As três atletas brasileiras, Laura Miccuci, Luísa Borges e Maria Bruno já caíram na água e puderam treinar sob as orientações da técnica Twila Cremona. “O objetivo, que é o pré-olímpico, está bem perto. Por isso, poder voltar aos treinos é especial demais”, disse Luísa Borges ao site do COB. O pré-olímpico da modalidade será entre os dias 4 e 7 de março de 2021 em Tóquio.

Mas a maior delegação dessa primeira turma, com 27 atletas e oito pessoas na comissão técnica, é do judô. Coube a eles abrirem os trabalhos brasileiros na Europa. No último domingo (19) aconteceram as avaliações clínicas, e depois os atletas vestiram os quimonos e partiram para os treinos.

Allan Kuwabara, da categoria até 60 kg, falou com a Agência Brasil sobre a retomada. “Estamos voltando gradativamente, fazemos treinos de judô e preparação física dentro do complexo esportivo mesmo. Tinha ficado quatro meses sem lutar. Foi o maior tempo desde que entrei no judô”, declarou. A partir da próxima terça (21) o judô deixa o CT de Rio Maior e vai para Coimbra, onde treinará até o fim da Missão Europa.

A Missão Europa é uma iniciativa do COB para dar suporte de treinamento e segurança sanitária a mais de 200 atletas de várias modalidades classificados ou com potencial de classificação para os Jogos de Tóquio. A ideia é enviá-los à Portugal, onde, respeitando um rígido protocolo sanitário definido em parceria com as autoridades europeias, terão o CT de Rio Maior como sede principal. Mas outras três sedes também estarão à disposição dos brasileiros: Cascais, Coimbra e Sangalhos. Segundo o COB, o custo da Missão é de aproximadamente R$ 13,4 milhões.

Edição: Fábio Lisboa

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias