Olimpíada: em busca do bicampeonato, Brasil enfrenta Espanha

Equipes estão invictas com campanhas iguais: 3 vitórias e 2 empates

Publicado em 06/08/2021 - 21:54 Por Juliano Justo - Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional - São Paulo

Brasil e Espanha fazem neste sábado (7), a partir das 08h30 (horário de Brasília), a final do futebol masculino da Olimpíada de Tóquio (Japão). O duelo acontecerá no Estádio de Yokohama.

A principal dúvida da equipe brasileira é a presença, ou não, do centroavante Matheus Cunha, que saiu lesionado do confronto com o Egito nas quartas de final e não participou do duelo com o México na semifinal.

Após o último trabalho antes da decisão, nesta sexta-feira (6), o técnico André Jardine projetou o confronto durante entrevista coletiva promovida: “Tentamos otimizar nosso tempo ao máximo nesse intervalo antes da final, mas a prioridade foi recuperar os atletas. Neste último treino, buscamos ajustar alguns detalhes e pensar nas soluções para a equipe no caso da ausência do Cunha. Será um grande jogo. A Espanha tem ótimos jogadores”. O Brasil deve entrar em campo com a seguinte formação: Santos; Daniel Alves, Nino, Diego Carlos e Guilherme Arana; Douglas Luiz, Bruno Guimarães e Claudinho; Antony, Richarlison e Matheus Cunha.

Jardine falou também do artilheiro da Olimpíada, Richarlison. Vindo direto da disputa da última edição da Copa América, o atacante tem idade olímpica e já marcou cinco gols até aqui. “Ele deu um peso ao ataque. É um jogador de seleção principal. Mesmo sendo jovem, ele dá um nível de confiança, de experiência, muito grande”, declarou.

Aos 24 anos, o meia Claudinho, do Bragantino, é outro dos homens de confiança do técnico André Jardine. E, durante entrevista coletiva da CBF, falou sobre a possibilidade de ser campeão no mesmo palco onde o Brasil foi pentacampeão mundial em 2002: “É um momento muito marcante, não só para mim, para todos os atletas, para a comissão, para todo mundo que está vivendo isso. Espero que o final seja feliz, como foi em 2002. Não lembro muito bem daquela Copa. Mas já procurei saber, antes de estar aqui, já vi os gols. Espero fazer o gol igual ao Ronaldo, nem que seja de dedão”.

Até o momento, Brasil e Espanha têm campanhas muito parecidas. São três vitórias e dois empates na Olimpíada, com oito gols marcados e três sofridos. O Brasil busca o bicampeonato, após ter conquistado a medalha de ouro no Rio de Janeiro, em 2016. A Espanha, campeã em Barcelona, nos Jogos de 1992, quer também o bicampeonato. O duelo deste sábado será o terceiro entre as duas seleções em Jogos Olímpicos. Até o momento, cada time tem uma vitória. A Espanha venceu na Cidade do México, nos Jogos de 1968, por 1 a 0. A vitória brasileira veio em Montreal, nos Jogos de 1976, por 2 a 1.

Edição: Fábio Lisboa

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Edifício - sede do Banco Central do Brasil no Setor Bancário Norte
Economia

Copom inicia sétima reunião do ano para definir juros básicos

Com a alta da inflação nos últimos meses, previsão das instituições financeiras é de que a Selic deve subir de 6,25% para 7,5% ao ano.