Obras da BR-101 no Rio revelam sítios arqueológicos e artefatos históricos

Publicado em 02/09/2014 - 13:20 Por Flavia Villela - Rio de Janeiro

Mais de uma dezena de sítios arqueológicos e 34 pontos de ocupação histórica foram identificados ao longo da BR-101, durante as obras de duplicação da via nos municípios de Silva Jardim, Casimiro de Abreu e Rio Bonito, interior do estado do Rio de Janeiro. Dentre as descobertas estão peças do período pré-colonial, vestígios de louças, vasilhames de cerâmica e vidro. 

Segundo o arqueólogo responsável pelo trabalho, Paulo Zanettini,  o trabalho de salvamento começou no final de 2012 e terminou no fim do ano passado. A segunda etapa do projeto foi a construção de mapas culturais feitos com integrantes das comunidades locais, como parte de um programa de educação patrimonial que, segundo ele, é tão importante quanto resgatar artefatos e sítios arqueológicos.

“Discutimos nas escolas, prefeituras, ONGs [organizações não governamentais], coletivos e recolhemos com eles referências culturais que julgavam importantes. Criamos o mapa com essas referências. A igreja antiga, o lugar do antigo quilombo, uma estação ferroviária abandonada”, comentou ele. “Esses mapas estão sendo entregues aos municípios. É uma ferramenta de diálogo, pedagógica, que incentiva os professores, moradores, cidadãos a refletirem sobre isso e, quem sabe, teremos futuras reedições do mapa com novas referências e conquistas”.

Em Rio Bonito, próximo à BR-101, foram encontrados até mesmo vestígios de pedras lascadas e conchas marinhas, que devem ter de 2 mil a 5 mil anos, e cuja tecnologia adotada é muito similar aos sambaquis da tradição Itaipu. Esses sambaquis são depósitos de concha utilizados como moradia ou santuário por povos indígenas que habitavam o litoral brasileiro. O achado é um mistério para a história dos povos indígenas dessa tradição, que tradicionalmente viviam na costa. “Fazia parte do dia a dia deles avançarem para o interior? Houve um problema de pressão que levou esses grupos a deixar de fazer sambaquis e adentrar no interior? São questões que agora precisam ser aprofundadas”, declarou. 

O levantamento de sítios arqueológico e áreas históricas e o mapeamento cultural fazem parte dos requisitos para o licenciamento ambiental de grandes obras no país. O salvamento arqueológico está sendo custeado pela Autopista Fluminense que administra a BR-101 entre Niterói e a divisa com o Espírito Santo. Para Zanettini, a obrigação legal da arqueologia preventiva em grandes obras públicas ou privadas contribui para a democratização da história do país.

“A arqueologia permite o conhecimento dessa trajetória dos brasileiros de 50 mil anos, não apenas 500 anos. E mesmo nos últimos 500 anos, a história foi escrita pelas elites e pelo poder, que relegaram outros grupos”, comentou ele. “Ao se debruçar sobre quilombos, comunidades tradicionais, grupos que não tiveram como registrar aspectos de sua própria trajetória, a arqueologia reintegra essas vozes cortadas propositalmente, narrativas esquecidas, à história do país”, explicou.


Fonte: Dezenas de sítios arqueológicos e artefatos históricos encontrados no Rio

Edição: Davi Oliveira

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Live Jair Bolsonaro 13.08.2020
Política

Bolsonaro: não existe tentativa de furar o teto de gastos

Bolsonaro defendeu a realização de investimentos públicos em áreas sociais e obras de infraestrutura, mas disse que não existe tentativa de "golpe" para "furar o teto".

A partir de hoje (17) estão liberadas as práticas de esportes coletivos como vôlei, futevôlei, beach tennis e futebol nas praias do Rio de Janeiro.
Geral

Senado aprova auxílio de R$ 600 para trabalhadores do esporte

O Senado aprovou hoje um projeto de lei que regulariza o recebimento do auxílio emergencial por funcionários e atletas do setor de esportes.

Edifício sede do Superior Tribunal de Justiça STJ
Justiça

Ministro do STJ revoga prisão domiciliar de Queiroz e esposa

 Fabrício Queiroz é investigado em um suposto esquema de rachadinha na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. 

Vista geral da favela Morro Azul, na zona sul do Rio de Janeiro.
Geral

Rio: 1,4 mil mortes por covid-19 foram em favelas, mostra painel

Número se referem às favelas da capital. O estado do Rio de Janeiro registrou 14.080 óbitos desde a chegada do novo coronavírus no Brasil, dos quais 8.612  na capital.

O TSE aumentou o esquema de segurança para acessar o prédio do tribunal neste domingo
Justiça

TSE adia decisão a respeito de tese sobre abuso de poder religioso

Até o momento, os ministros Alexandre de Moraes e Tarcísio de Carvalho Neto votaram contra a medida. Somente o relator, Edson Fachin, defendeu a tese para punição. 

Escola fechada por cinco dias após relatos de coronavírus.
Justiça

TJRJ determina que escolas se preparem para retorno, mesmo em greve

Decisão diz que 70% dos funcionários do administrativo devem retornar ao trabalho presencial, mesmo durante a greve, para prepararem a volta às aulas.