Universíade: calor faz atletas passarem mal na maratona aquática

Publicado em 27/08/2017 - 12:18 Por Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil* - Taipei

A água quente do Breeze Canal foi hoje (27) um dos maiores adversários dos atletas brasileiros na maratona aquática da Universíade. A prova foi disputada às 6h para amenizar o intenso calor no verão de Taipei. Mesmo assim, os nadadores encontraram a água a 30 graus celsius de temperatura, e um clima exterior também superior a 30 graus por volta de 8h, quando os competidores ainda concluíam o percurso de 10 km.

De acordo com a Federação Internacional de Natação (Fina), a temperatura máxima da água para as competições de maratona aquática é de 31 graus celsius.

Allan do Carmo chegou a ficar em segundo lugar na prova de 10km, mas a desidratação causada pelo calor pesou no final da prova, e ele terminou em quarto.

"A água quente foi um adversário muito grande pra todos e para mim, particularmente. Tenho uma dificuldade muito grande porque transpiro muito e desidrato. Um dos meus adversários era a água quente, tanto na prova quanto psicologicamente", disse.

O vencedor na prova foi o italiano Gregorio Paltrinieri, que encerrou o percurso em 1 hora, 54 minutos e 52 segundos. Allan chegou em uma hora, 55 minutos e 24 segundos.

A brasileira Viviane Jungblut também disputou as primeiras posições na maratona aquática, mas sentiu ainda mais intensamente os efeitos da água quente. Ela precisou de atendimento médico e chegou a ser levada a um hospital, mas já retornou à Vila dos Atletas e passa bem, segundo a equipe técnica da natação.

O técnico Kiko Klaser, que acompanhou a prova, afirmou que os atletas perceberam o calor no treino de ontem no mesmo canal em que foi a prova, mas depararam com uma água ainda mais quente no dia da competição.

"A água estava muito quente mesmo. A soma do calor da água com o calor externo acabou dando uma combinação perigosa", disse Kiko. "Ela está passando bem, está tranquila e já está rindo aqui. Ficou triste, porque não foi o resultado que ela queria. A gente acreditou que ela podia buscar uma medalha, mas vamos partir para a próxima."

Ao levar Viviane ao hospital, Kiko encontrou ao menos outros seis atletas que recebiam atendimento. O próprio Allan do Carmo se sentiu mal ao retornar à Vila dos Atletas.

O Brasil contou ainda com a participação de mais dois atletas na prova: Betina Martins chegou em 14º no feminino, e Victor Colonese ficou na 7ª posição no masculino. Os dois não precisaram de atendimento médico.

Meia maratona

Na manhã de hoje também foi disputada a meia maratona da Universíade, que percorreu ruas de Taipei também sob muito calor. A brasileira Valdilene Silva foi a única representante do país na prova e terminou na 8ª colocação.

*O repórter viajou a convite da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU).

Edição: Talita Cavalcante

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias