Após deixar UTI, Cid Gomes é transferido para Fortaleza

Senador licenciado está conversando e respirando normalmente

Publicado em 20/02/2020 - 12:31 Por Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil - Brasília

Após receber alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Coração de Sobral, no Ceará, o senador licenciado Cid Gomes foi transferido para no final da manhã para uma unidade de saúde de Fortaleza. Em nota, a assessoria informou que Cid está conversando e respirando normalmente e que a transferência do senador ocorre por "questões familiares".

"O senador licenciado Cid Gomes recebeu, no Hospital do Coração de Sobral, todos os cuidados necessários para que sua integridade física e sua vida fossem preservadas. Permaneceu na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) durante 12 horas por cautela e, na manhã deste quinta-feira (20/02) foi transferido pra o quarto. Está bem, conversando e respirando normalmente. Por questões familiares, está sendo transferido para Fortaleza", diz a nota.

Ontem (19), Cid Gomes foi atingido por dois disparos de arma de fogo ao tentar furar um bloqueio feito por policiais grevistas no 3º Batalhão da Polícia Militar de Sobral.

Os tiros atingiram a clavícula do senador licenciado. Uma saiu e a outra, alojada no pulmão, teve que ser retirada. Após sofrer o ferimento, o senador foi levado para o Hospital do Coração de Sobral onde passou por procedimentos de estabilização. Ele chegou a ser transferido para a Santa Casa de Misericórdia de Sobral para realizar um exame de tomografia que não constatou alterações neurológicas ou cardíacas. Em seguida, retornou para o Hospital do Coração.

Força Nacional

No início da manhã, um grupo de militares da Força Nacional de Segurança Pública embarcou do Aeroporto Internacional de Brasília com destino ao estado do Ceará. O avião da Polícia Federal transportando os militares decolou às 8h. Um segundo grupo embarca às 15h, devendo chegar na capital cearense às 17h45.

O envio da Força Nacional ao Ceará foi determinado pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, após solicitação do governador Camilo Santana. A portaria, autorizando a medida, está publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (20).

Em pronunciamento divulgado nessa quarta-feira (19) nas redes sociais, o governador Camilo Santana disse que vai punir todos os militares envolvidos em atos de indisciplina e vandalismo.

“Diante desses atos de indisciplinas e vandalismos, praticados por alguns grupos, determinei, já ontem, que todos os policiais envolvidos em atos que configurem crime militar sejam afastados, respondam a inquérito policial militar instaurado pelos comandos também a processos administrativos disciplinar e que tenham o salário cortado imediatamente.”

Edição: Valéria Aguiar

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Voltar ao topo da página